Etiquetas

segunda-feira, 11 de março de 2013

Razões para acreditar ou não

A frieza dos números é cruel em qualquer situação. Se por um lado os números do desemprego são assustadores e que nunca se viu no nosso país, por outro caminhamos para uma situação estável que nos permite falar já no pós troika. Contudo, esse facto ainda está longe, sendo que ainda iremos passar por mais alguns cortes, ainda que estruturais e não necessários sob o ponto de vista orçamental. 

Falar no desemprego é  perceber que só uma economia saudável consegue gerar postos de trabalho de uma forma sustentada, além do mais terá de haver condições para que os salários sejam mais atractivos. Estando Portugal amarrado ao programa de ajustamento não haverá condições para que o desemprego diminua e só na próxima década é que este descerá até valores considerados mínimos. 

Portugal vive numa situação de incerteza e dúvida. Se por um lado, as previsões do Governo falharam redondamente o que leva a uma desconfiança em relação ao futuro, por outro, do lado do executivo ao se falar no pós troika revela uma confiança enorme nas políticas seguidas. Não seria de esperar que num país de contraste como é o nosso que a dúvida pairasse no ar também na questão sobre a permanência da troika. É por estas razões que a desconfiança em torno de governo e oposição cresce a cada dia que passa. Foi esta incerteza que deu a confusão política na Grécia e mais recentemente em Itália. Portugal será o terceiro país mergulhado na confusão?


Sem comentários:

Share Button