Etiquetas

quarta-feira, 27 de março de 2013

Novo cônsul-geral de Portugal em Macau


Chegará hoje a Macau o novo cônsul-geral de Macau e Hong Kong.
Inserida nas habituais movimentações nos postos consulares (uma mudança rotineira, assim foi classificada oficialmente) a substituição de Manuel Cansado de Carvalho por Vítor Sereno à frente daquele que é o maior consulado português no Mundo está a criar alguma expectativa junto da comunidade portuguesa residente em Macau.
Manuel Cansado de Carvalho sucedeu a dois homens bastante dinâmicos, carismáticos, com grande capacidade de trabalho e mobilização, com grande empatia e entropia com a comunidade que representavam - Carlos Frota e Pedro Moitinho de Almeida, respectivamente.
A personalidade mais apagada, mais distante, mais fria até, de Manuel Cansado de Carvalho, acompanhada de alguns erros no percurso a Oriente, não deixam grande marca em Macau.
O seu sucessor, Vítor Sereno, é um jovem de 41 anos, uma estrela em ascensão no mundo da diplomacia portuguesa, como se comenta nos bastidores, com experiência acumulada na Guiné-Bissau, Argentina, Alemanha e Holanda.
Com a curiosidade acrescida de, até à data , ter ocupado o cargo de chefe do gabinete do Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas.
Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, iniciou a carreira fora de Portugal no início da década de 2000 como primeiro-secretário e encarregado da secção consular da Embaixada de Portugal na Guiné-Bissau.
No seu currículo profissional sobressai uma passagem por Roterdão, enquanto mantinha em simultâneo o posto em Estugarda, encarregue especificamente de acompanhar o problema de trabalhadores portugueses que se queixavam de salários em atraso, tarefa que cumpre com assinalável sucesso.
Vítor Sereno foi ainda responsável pela coordenação da chamada Estrutura de Missão para a Presidência Portuguesa da União Europeia – “Portugal 2007” -  sendo o principal responsável pela organização de várias reuniões ministeriais de alto nível e pela cerimónia de assinatura do Tratado de Lisboa, evento que inclusive lhe valeu um prémio da Academia Internacional de Protocolo.
Além de ter chefiado o gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, António Braga, Vítor Sereno foi encarregue de investigar o alegado desvio de dinheiros da arquidiocese de Porto Alegre por parte do vice-cônsul português na cidade e, a nível académico,  foi professor convidado na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias.
É com este currículo, resumido, que se prepara para ocupar a residência consular nas antigas instalações do Hotel Bela Vista, e as instalações consulares no antigo Hospital São Rafael,  um novo cônsul-geral em Macau e Hong Kong, uma estrela em ascensão no panorama diplomático português, o até agora chefe do gabinete do polémico ministro Miguel Relvas.

1 comentário:

FireHead disse...

Também só vai ficar 3 anos em Macau, né? A minha tia já me falou da possibilidade de ir trabalhar no Consulado (cunhas), mas alto aí, se é para ter um ordenado sujeito aos cortes daqui, mais vale ir para outro lado...

Share Button