Etiquetas

quarta-feira, 13 de março de 2013

Não há tempo para a leitura

A sociedade da informação roubou tempo à leitura. Ficar horas no facebook ou ver os programas favoritos no pequeno ecrã são hoje dois passatempos de quase todos nós, especialmente das pessoas que vivem sozinhos, no entanto o fenómeno televisivo também já afectou o convívio familiar. Esquecendo o facto do facebook tirar horas de trabalho, excepto para aqueles que "trabalham" com a rede social, os bons hábitos perderam-se com a introdução da televisão e de inúmeras escolhas que hoje temos à nossa disposição. 
Para os amantes do desporto rei não há dia que não haja futebol na tv. Elas não podem perder um único episódio das milhares de telenovelas que ainda passa nos canais generalistas. Há uns tempos atrás não havia maneira de entreter os amantes da política, contudo essa situação mudou muito rapidamente com a introdução de debates diários nos canais de informação. 

Quem ficou a perder com estas alterações foram os jornais e os livros. Os primeiros perderam interesse porque o facebook oferece conteúdos ao minuto, pelo que ninguém vai se dar ao luxo de comprar um pasquim. Além do mais, a blogosfera é mais interessante para quem ler uma opinião. Os livros são demasiado volumosos para se dar ao trabalho de iniciar a sua leitura, daí que o escape é a internet e a televisão. É pena que assim seja porque a leitura trabalha o cérebro e obriga a pensar, enquanto que olhar para o ecrã faz mal aos olhos. 

A televisão e a internet oferecem todo o tipo de conteúdos que uma pessoa quer. A oferta é imensa que não dá hipotese do consumidor escolher o que quer fazer, já que vai obrigatoriamente optar por aquilo que lhe dá mais possibilidade de variar. Mais do que não ter tempo para ler, a verdade é que o cérebro não consegue de maneira alguma desligar o ecrã. 


Sem comentários:

Share Button