quinta-feira, 7 de março de 2013

Militares na rua e nos quarteis

Se os militares decidirem sair à rua e fazer uma revolução, como ficamos?
Cada vez penso mais num novo golpe de Estado ao ver as manifestações de desagrado dos nossos capitães de Abril. Não concordo que lhes sejam dados benefícios a torto e a direito e que vivam à custa do Estado o resto da vida só porque foram heróis de antigamente. A História guarda um lugar para eles, no entanto isso não significa que nós tenhamos de suportar os seus modos de vida. Equiparo esta situação às subvenções vitalícias que os deputados recebiam após o termo do seu mandato. 
Tal como todos nós, também os militares deveriam ter procurado uma vida nova após o sucesso de Abril, contudo fizeram pior que isso: meteram-se na política colocando o país à beira do comunismo. O caso que assistimos é mais um caso de despesa público que durante décadas tivemos obrigação de suportar, e isto não tem nada a ver com estado social mas com despesa. 
A rua espera por eles mas espero que fiquem por aí....

Sem comentários:

Share Button