terça-feira, 19 de março de 2013

Maioria quer calar Relvas e Gaspar

O objectivo de PSD e CDS passa por mandar embora Relvas e Gaspar do governo antes das eleições. Se só for possível demitir estes dois ministros após as autárquicas não há problema, no entanto para os dois partidos obterem um bom resultado nas próximas eleições é crucial que tanto o Ministro das Finanças como o braço direito de Passos Coelho abandonem o governo. A saída destes dois protegidos do PM permitira a Paulo Portas ganhar peso dentro do governo e assim aumentar as hipóteses do CDS em minimizar os estragos nas próximas legislativas. Se a situação continuar, os partidos da coligação vão sofrer uma derrota pesada e não é do interesse do líder centrista ficar novamente atrás de comunistas e bloquistas. 

Mesmo dentro do PSD há quem deteste Relvas e despreze Vitor Gaspar. Os dois não são bem vistos nos dois partidos nem dos respectivos grupos parlamentares. O primeiro porque só faz asneiras e o segundo não acerta uma previsão. A popularidade do governo está a baixar por causa da presença destas duas personagens no executivo. Por força disto, PSD e CDS levam uma tareia nas intenções de votos. Esta situação não agrada aos pesos pesados sociais democratas nem ao CDS, já que este continua no governo "em nome do interesse nacional" e não por convicção política. Se Passos Coelho fizer uma remodelação em Agosto, altura em que está tudo na praia, pode ter uma surpresa positiva nas autárquicas. 

Embora essa não seja a vontade do PM, mudar algumas caras era essencial já que o governo está muito desgastado politicamente e o único suporte que tem é o PR, porque já nem os partidos que sustentam a maioria aguentam esta situação. O país, os comentadores, a oposição deseja uma rápida intervenção do PM no seu governo.  

Sem comentários:

Share Button