Etiquetas

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

O Individual acima do colectivo

Em muitas ocasiões, pessoas há que colocam o individual à frente do colectivo. Todos os dias em qualquer empresa, numa equipa e até mesmo na familia há interesses individuais que se quebram qualquer objectivo de grupo.

A essência do ser humano sempre foi mais individual do que colectivo, pelo que não é de espantar a atitude tomada. Às vezes somos confrontados com declarações a ressalvar o espírito de equipa. Isso nota-se muito nos clubes desportivos em que se salienta a equipa em detrimento de cada prestação individual, mas todos sabemos que soa a falso. O discurso para o exterior é bem diferente do pensamento de cada um. Procuramos sempre o melhor para nós dentro de cada organização, pelo que à melhor oportunidade/oferta os valores colectivos deixam de fazer sentido e partimos para outra. No entanto, a imagem a passar tem de ser outra sob pena de sermos penalizados.

Hoje em dia há muito pouco amor à camisola, independentemente do sector de actividade, porque normalmente o que a maioria pretende é criar o seu próprio "canto". Com a gritante falta de valores existente, a inveja que circula por aí e a frustração de algumas pessoas que durante a vida inteira são capazes de se encostarem aos outros só para ter sucesso, o melhor mesmo é organizar a sua própria vida individual. Normalmente são os projectos nascidos da nossa cabeça que têm mais possibilidade de êxito. 

Há uma certa hipocrisia dentro das organizações que é promovida por aqueles que querem dar o salto o mais rapidamente possível, esquecendo valores importantes como o companheirismo, o amor à camisola e a vontade de fazer triunfar o colectivo, mas com diferentes personalidades inseridas no mesmo espaço físico é díficil criar sucesso. 



Sem comentários:

Share Button