segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Avaliação da realidade

A 7ª avaliação da troika começa hoje. Uma semana depois de conhecer os números económicos e que se revelaram desastrosos para o governo, Vítor Gaspar precisa que a visita do técnicos corra bem. Não em termos daquilo que está a ser o cumprimento do programa, porque nesse aspecto somos bons alunos mas não chega; mas no que toca  a dar uma luz em relação ao futuro. 

Até hoje não sabemos quais as medidas de crescimento económico, o que é alarmanete, porque sem isso dificilmente vai ser possível inverter o ciclo de recessão. Além do mais com o desemprego a aumentar é natural que os números sejam piores a cada dia que passa. 

No entanto, a grande expectactiva recai sobre o corte de 4 mil milhões de euros. A troika e o PSD alinham numa transformação da máquina do Estado, o CDS está reticente mas apoia o governo, o PS está contra mas pode mudar de posição a qualquer momento e a esquerda protesta no próximo sábado nas ruas da capital. 

Apesar de estar contra a ausência do PS neste debate, considero que a margem é pouca e as alterações a propôr serão insignificantes, já que a troika vem com o plano na mala de viagem. Tenho a convicção que com estas alterações o país vai respirar melhorar economicamente mas o governo não se aguenta por causa da contestação que irá surgir. Será uma revolução nunca antes conhecida no aparelho do Estado e no corte de alguns direitos que durante anos alimentaram a nossa população. Ao fim de algum tempo, o festim salarial vai acabar e dar lugar à realidade. A palavra é mesmo esta: realidade! Portugal vai entrar numa fase em que não pode almejar nada sem ter capacidade para o fazer, pelo que será muito raro daqui para a frente sermos confrontados com uma inauguração de uma qualquer AE ou outro equipamento construído com dinheiros públicos. Penso que não será necessário, tendo em conta que aquilo que era para gastar já foi utilizado.

Sem comentários:

Share Button