sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Alternativa ao litígio tradicional

Recorrer ao tribunal para resolver o litígio faz parte do passado. A justiça de hoje não se faz na sala de audiências mas nas reuniões entre Advogados e clientes. 
Para resolver um diferendo judicial já não é necessário interpor uma acção e ver no que é que vai dar. Nos dias que correm é preciso saber chegar a acordo e evitar a morosidade dos tribunais e gastar euros em custas desnecessárias. Por motivos de celeridade e suficiência económica, é preferível resolver a questão antes de dar o poder de decisão aos juízes.

Este é mais um factor a ter em conta. Se tantos os advogados como as partes em litígio resolverem entre si, de forma justa e equilibrada, não correm o risco de serem confrontados com uma decisão justa. Um acordo pressupõe sempre o entendimento entre duas partes que ficam a ganhar com a solução final. A sentença é sempre favorável para uns e desfavorável para outros, sendo que o sentido de justiça nunca satisfaz as duas partes. 

Tempo é dinheiro, já dizia alguém famoso e na justiça aplica-se que nem uma luva. Ninguém quer ver um processo a arrastar-se nos tribunais durante anos e anos sem que haja uma solução ao fundo do túnel. Com uma justiça também cada vez mais cara, todos querem evitar ir para os tribunais pagar custas por tudo e mais alguma coisa. Só cada requerimento são quase 120 euros.....

Aqueles que ainda preferem a via judicial estão a atrasar-se em relação aos que rapidamente chegam a acordo nos gabinetes, até porque o cliente é exigente. 

Não tenho dúvidas que num futuro muito próximo começar-se-à a colocar em causa a própria existência dos tribunais, pelo menos na sua vertente "física".

Sem comentários:

Share Button