Etiquetas

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

A Itália já não te quer

Ao contrário do que pensava, Berlusconi não conseguiu vencer as eleições pelo que não será indigitado PM.  Sílvio perdeu a última batalha eleitoral em que ainda podia ter esperanças de voltar ao poder. Isso não aconteceu para bem da Itália mas também do resto da Europa. 

Esta derrota do ex-PM confirma a teoria que os antigos PM´s nunca sairão vencedores após um interregno voluntário ou forçado. Além do mais, os italianos condenaram Berlusconi pelos erros políticos cometidos mas também devido aos escândalos que envolveram o nome do antigo PM. Nenhuma sociedade tolera comportamentos pouco éticos nem criminais por parte dos políticos, ainda para mais quando se trata de PM´s ou Presidentes, pelo que esta teoria é também aplicada a Miguel Relvas.

O que me surpreendeu nestas eleições foi o nível da votação do partido de Mario Monti. Foi a pior força votado com apenas 10,5. Afinal, os italianos não gostaram das medidas do tecnocrata, contudo Monti estava também de passagem pelo governo.

Sem Monti e Berlusconi, a Itália prepara-se para um novo ciclo que não é de sucesso. Foi também pelo caos político que se instalou na Grécia, que esta chegou a uma situação de quase bancarrota. A falta de convergência política vai atirar a nação romana para um programa de ajustamento. Quando a maior parte dos analistas portugueses deseja eleições antecipadas, esquece-se de um pormenor: Não haverá maioria absoluta, sendo os votos distribuídos por PS e PSD o que originará um conflito político sem fim à vista, porque não haverá nenhum entendimento histórico para salvar o país.


Sem comentários:

Share Button