sábado, 2 de fevereiro de 2013

16.2 Iluminismo em Portugal

Embora se tenha manifestado de uma forma mais tímida, em Portugal o iluminismo também vingou no século XVIII. 
Há quem distinga dois tipos de Iluminismo no nosso país: o iluminismo joanino e o pombalino. O primeiro reflectindo uma envolvência muito acentuada da aristocracia e do clero com o patrocínio do rei, já o pombalino é o resultado de uma ascensão governativa e de poder despótico, cujo objectivo era levar Portugal para uma mudança em termos de pensamento. Quem lucrou com o método pombalino foi a burguesia que a pouco e pouco se foi aristocratizando. 

Foi pela necessidade de se ligar Portugal ao resto da Europa que o Iluminismo chegou a Portugal. As diversas formas de manifestações culturais foram chegando ao nosso país através da forte influência francesa. Em Portugal não tivemos ninguém que se tenha destacada a nível intelectual que merecesse grande destaque lá por fora. O único que efectuou mudanças foi o próprio Pombal, no entanto restringiu-se a questões de ordem política. 

Apesar do período que se viveu na Europa não se pode afirmar que Portugal tenha evoluído como país e como sociedade durante o Iluminismo. Como já foi dito noutros textos sobre este período, estamos perante um período de revolução cultural e não propriamente política, embora alguns filósofos tenham contribuído de forma decisivo para o futuro da história. 



1 comentário:

Panurgo disse...

O Iluminismo nasceu e renasce todos os dias em Portugal. O Fernando Seara existe. É a prova.

Share Button