sábado, 12 de janeiro de 2013

O Protocolo Budapeste - Adam Lebor





Adam Lebor leva-nos a uma viagem pelo Leste. 
Em Protocolo Budapeste dois jornalistas húngaros tentam descobrir o que está por detrás da eleição de Attila Hunkalffy para Primeiro-Ministro hungaro e Frank Sanzlermann que tinha como objectivo ser o primeiro Presidente da Europa. Sanzlermann era o testa de ferro de Atilla que pretendia obter fundos suficientes para que a sua causa vingasse.
Alex Farkas e Natasha descobrem um plano que tem como intenção destruir os povos romani e acabar com a etnia cigana que vivia em condições deploráveis sobretudo no Leste da Europa. No entanto, o objectivo não é só este, mas sim controlar a Europa não pela via militar mas em termos económicos. Como seria de esperar, os dois são alvo de tentativas de homicídio e outro tipo de acções para que a sua história seja revelada ao Mundo. 
Por detrás desta tentativa de domínio está um Directório composto por Atilla, Frank, três Primeiros-Ministros de países do Leste e alguns responsáveis alemães. No entanto, para que o plano resultasse era necessário que os dois primeiros conseguissem ser eleitos para os respectivos cargos. 
A tentativa de dominar a Europa e de acabar com os romani não vingou muito por culpa da intervenção dos corajosos jornalistas que deram a cara contra este plano maquiavélico.

Este livro apesar de ser ficção baseia-se em factos verídicos, sobretudo os que dizem respeito aos romani. Houve um plano para impedir que as mulheres romani não ficassem grávidas, de modo a que se acabasse com esta etnia. A razão de ser não se sabe muito bem, mas a história pode tirar algumas dúvidas.

1 comentário:

myra disse...

terrivel! terrivel mesmo!!!!!

Share Button