Etiquetas

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Dois Vices para a liderança

O futuro do PSD e CDS há muito que está a ser preparado, apesar de a liderança destes dois partidos neste momento ser sólida. PSD e CDS têm características bastante diferentes, sendo natural que nos sociais-democratas haja maior alternância de liderança consoante os resultados eleitorais, enquanto que o CDS vive em torno da figura de Paulo Portas. Isto é inquestionável e ninguém pode desmentir isto. 
Dois partidos que costumam unir-se no governo, que estão próximos ideologicamente têm diferentes formas de se organizarem. Ninguém duvide que o sucessor de Paulo Portas será escolhido por si, no entanto no PSD a realização de directas é a forma mais democrática de escolher quem vai ser o próximo Presidente depois de Passos Coelho. 

Na linha de sucessão de PSD e CDS estão dois vice-presidentes que em 2012 começaram a aparecer. Falo de Jorge Moreira da Silva nos sociais-democratas e de João Almeida nos centristas. Os dois nomes não podem ser dissociados dos respectivos líderes, até porque foi pela mão de Coelho e Portas que têm conquistado notoriedade dentro do aparelho. 

O deputado do CDS parece ser um manda chuva de Paulo Portas. O que o Presidente do CDS não quer dizer em público manda João Almeida proferir. Não se trata de nenhuma traição ao governo, mas se a bancada parlamentar falar não vincula o seu líder nem os restantes membros do governo. É muito interessante o facto de João Almeida ser mais violento nas palavras do que o líder da bancada parlamentar Nuno Magalhães que tem apostado por uma postura muito mais diplomática. Há quem diga que João Almeida é o sucessor de Portas na liderança do CDS. A ser verdade, o partido ficaria bem entregue, contudo há um problema. Não acredito que os notáveis mais velhos deixem o poder nas mãos de um miúdo. Este é um dos problema que Almeida vai ter de enfrentar, no entanto acho que ele é um excelente deputado e é dos poucos que tem defendido as posições do CDS, embora não o faça da melhor maneira em meu entender. 

O outro delfim chama-se Jorge Moreira da Silva. O vice-presidente da confiança pessoal de Passos Coelho lançou um think thank denominado Plataforma para o Crescimento Sustentável. O número 2 do PSD mais parece um Ministro, cometendo a proeza de ser mais influente que Gaspar, Relvas e mesmo Portas aos olhos do PM. Eu não tenho dúvidas que Passos Coelho recorre muito ao seu vice-presidente quando precisa de algum conselho. Moreira da Silva desafiou o Ministro da Economia e até o Vítor Gaspar ao propor alterações à sobretaxa de 3,5. O timing não é o mais indicado mas as propostas são inteligentes e têm razão de ser, o problema é que quando se chega ao governo ninguém as aplica convenientemente. Fazer frente a Santos Pereira ou a Gaspar não é o ideal neste momento, contudo no PSD a sucessão não é ao estilo norte-coreano, pelo que é preciso começar de imediato a mostrar trabalho até porque o governo pode cair a qualquer momento e vai ser preciso encontrar novo líder. Não vejo Moreira da Silva como um líder que queira estar na oposição muito tempo. Talvez daqui a duas legislaturas venhamos a tê-lo como candidato a PM. Até lá é continuar a dar os passos correctos e a criação de uma plataforma de debate é o melhor para atrair as atenções dos media. Não foi assim que Passos Coelho começou? 

Reconheço qualidades tanto a João Almeida e Moreira da Silva. Em meu entender são dois políticos que fazem falta ao país, no entanto a sua inexperiência e juventude ainda não lhes permite grandes saltos, contudo estão a ser bem preparados pelos respectivos líderes para chegarem à liderança na hora certa,  não sendo ultrapassados por quem lhes vier a fazer frente. Penso que a honestidade intelectual e política dos dois é raro encontrar nos dias de hoje. Tenho para mim que estes dois ainda vão travar batalhas com ou sem coligação no futuro.

2 comentários:

Observador disse...

João Almeida é contundente. Mas diz pouco. Mais 'palha', a bem dizer.
A contundência regista-se na forma e não no conteúdo.
Almeida que deixou muito má impressão enquanto presidente do Belenenses.
Coisas diferentes mas que não impedem uma leitura de carácter.

Moreira da Silva não tem perfil, é inexperiente.

Se quisermos encontrar, neste momento, um sucessor para Paulo Portas, não é fácil.
Não há insubstituíveis. Mas há gente de difícil substituição. É o caso.

Os 'capazes' do CDS estão com pouca apetência para a fogueira.

Francisco Castelo Branco disse...

Esse abandono do Belenenses nunca cheguei a perceber

Share Button