Etiquetas

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

e depois do Papa sair....

Pinto da Costa anunciou ao país e ao Mundo que vai sair da liderança do FC Porto daqui a 4 anos, em 2016. A contagem decrescente começa a ser feita pelos portistas mas principalmente pelos rivais, sobretudo benfiquistas e sportinguistas.
Como benfiquista não posso deixar de me congratular com esta notícia, tendo a garantia que o FC Porto não irá ultrapassar o Benfica em títulos nacionais nos próximos quatro anos, mesmo que ganhe todos os campeonatos até lá,  em segundo lugar, a esperança que o domínio azul e branco dê lugar aos triunfos encarnados, já que o Sporting demorará uma década a recuperar se entretanto não descer e o Braga ainda tem muito que caminhar para ganhar um campeonato nacional.

Não digo que o FC Porto vai deixar de ganhar, no entanto,  após a saída de um líder forte é normal que haja uma travessia do deserto. 2016 ainda vai longe, contudo a motivação do próximo Presidente não será repetir Pinto da Costa mas fazer do FCP um clube diferente e ao seu estilo. E quem vai ser o Presidente? Não acredito que haverá uma sucessão dinástica, porque nos clubes de futebol é obrigatório ir a votos. Há muitos pré-candidatos que esperam o fim da era PC para avançarem, amigos ou contestatários do actual Presidente, irão lutar pela eleição. E será isso que tornará a vida do primeiro Presidente pós PC díficil. O facto de a partir de 2016 começar a haver oposição, coisa que até hoje nunca existiu muito por força dos excelentes resultados da equipa azul e branca. Ao mínimo deslize, o futuro Presidente terá de se esforçar por controlar os opositores. Pior vai ser quando se tentar copiar o modelo PC e não resultar, já que as fotocópias mal tiradas nunca dão bom resultado.

Para já todos os que passarem pelo Dragão nas próximas quatro épocas, jogadores e treinadores terão um motivo extra para entrarem em campo com vontade de ganhar. Dedicar a vitória ao Presidente, até porque esta pode ser a última e assim de vitória em vitória conquistar-se-ão os títulos  necessários para juntar aos 56 que PC tem no currículo. No entanto, em meu entender o grande objectivo de PC passa por conquistar a Champions pela terceira vez enquanto Presidente, o que seria um feito inédito no nosso país mas também a nível europeu. Essa será a tarefa de cada treinador que PC contratar até 2016. 

Aqueles a quem um dia chamaram de Papa português está em vias de deixar a cadeira vazia....

2 comentários:

Observador disse...

E pode ser nessa altura que o 'papa' vá de 'cana'.

Francisco Castelo Branco disse...

também pensei nisso.

Share Button