quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Os "sete magníficos" do novo Politburo na China e as novidades do Congresso do PCC

O Congresso do Partido Comunista Chinês (PCC), para além de dar a conhecer a nova liderança do Partido e do país, trouxe duas grandes novidades.
A proposta é então analisar quem são os "sete magníficos" do novo Comité Permanente do Politburo e essas duas grandes novidades.
Começando pelos membros do Politburo, dominado pela sombra tutelar do antigo presidente Jiang Zemin (seis em sete dos membros são conotados com a linha afecta a  Jiang Zemin) temos:


Xi Jinping, o futuro presidente do país, o típico princeling, filho de Xi Zhongxun, a imagem da opacidade tantas vezes associada à China.
O que pensa? Que tipo de liderança vai exercer? Só mais lá para a frente se verá.


Li Keqiang, o futuro primeiro-ministro, formado nas escolas do partido, o homem de mão de Hu Jintao, o único que não está ligado a Jiang Zemin.


Zhang Dejiang, o homem  que deverá ficar com as pastas da energia e transportes, e que carrega consigo a sombra da decisão de enterrar as vítimas do desastre ferroviário de Wenzhou no local.



Li Yuanchao, mais um princeling, o homem que se diz irá ter a seu cargo o combate à corrupção dentro do partido e do país.



Wang Qishan, genro de Yao Yilin, é mais um princeling e será, supostamente, encarregue dos dossiers relacionados directamente com os assuntos económicos.



Zhang Gaoli, que tem como motto, "falar pouco, fazer muito", é um protegido de Jiang Zemin, líder do partido em Tianjin, que supostamente terá a seu cargo uma maior liberalização económica e monetária.



Liu Yunshan, outro membro que cresceu no aparelho político do PCC, e que deverá ter a seu cargo as pastas relacionadas com o controlo dos media.


Conhecidas as caras, e o que se especula acerca de cada um, resta a referência às tais duas grandes novidades.
A primeira, ao contrário do que aconteceu com Jiang Zemin e Hu Jintao, uma verdadeira transição de poderes.
De facto, se Jiang Zemin insistiu em manter-se à frente da poderosa Comissão Militar Central, Hu Jintao abre mão dessa hipótese e deixa Xi Jinping assumir, de jure de facto, o poder na China.
A outra grande novidade é que, pela primeira vez, assistimos a uma liderança a prazo na China.
Neste Comité Permanente do Politburo, só Xi Jinping e Li Keqiang têm menos de 60 anos.
Como tal, só eles se manterão, por força de lei, no Comité Permanente do Politburo por mais de cinco anos.
Os restantes, e com eles a sombra tutelar de Jiang Zemin, estão a prazo (certo) - cinco anos.

5 comentários:

AFRODITE disse...

Pois é meu amigo, neste mundo andamos cá todos "a prazo". Tal como os políticos no poder, ninguém fica cá para sempre.


Beijinhos e bom (final de) dia!
(^^)

Pedro Coimbra disse...

Afrodite,
Esta nomeação, nao eleição, de membros a prazo certo, e uma novidade extraordinária na política chinesa.
Que só pode ter uma explicação - Jiang Zemin ainda esta vivo e ainda tem muito poder.
Beijinho

FireHead disse...

Ora aí está o futuro núcleo duro da maior organização mafiosa da China (o governo comunista). :)

Francisco Castelo Branco disse...

será que estes senhores vão ajudar Portugal?

Pedro Coimbra disse...

FireHead,
Com os pang iau do Jiang Zemin a prazo certo.
O peso e o poder que o tipo ainda tem!!

Francisco,
Os chineses só ajudam se tiverem vantagens nisso.
Não dão nada a ninguém, nem pensar nisso.

Share Button