terça-feira, 6 de novembro de 2012

Os desafios do próximo Presidente

Para além de centrar as atenções nos quatro cantos do mundo, as eleições norte-americanas são importantes do ponto de vista estratégico. A escolha do líder da América não terá apenas repercussões internas mas acima de tudo externas.
Se no campo interno as mudanças poderão ser visiveís consoante a vitória penda para Obama ou Romney, já em termos externos a política norte-americana não vai mudar. Considero que não há o perigo de, se for eleito Romney, voltarmos à era-Bush, independentemente de naquela altura o mapa geopolítico ser substancialmente diferente daquilo que é hoje.

Mais importante que a questão militar é sem dúvida o problema económico. Muitos norte-americanos já não se preocupam em dominarem o mundo através da sua força militar. Note-se que a Primavera Árabe não teve influência norte-americana, pelo que o peso dos EUA é cada vez menor. No meu entender, nesse aspecto Obama esteve particularmente bem, porque mudou radicalmente de política em relação a W.Bush. Também não era crível que com a falência do Lehman Brothers as preocupações americanas fossem exclusivamente militares. 

Considero que para os americanos o mais importante é saber qual dos candidatos é que garante um crescimento económico, mas mais importante do que isso, saber se entre Romney e Obama, qual deles é que vai manter os EUA a uma distância considerável da China e restantes potências emergentes. E isto é uma novidade. Ser o facto económico e não a questão bélica a ter maior preponderância no duelo de hoje. 
É por isto que as eleições também são importantes para o resto do Mundo. Não já do ponto de vista militar mas se vamos continuar a "ver" os EUA como a nossa bóia de salvação.

A ameaça chinesa paira no ar pelo que o vencedor será aquele que conseguir convencer os americanos que é possível acabar com esta ameaça. É este o grande desafio da América para os próximos anos. Quem a conduzirá?

Sem comentários:

Share Button