segunda-feira, 12 de novembro de 2012

O País amigo da Merkel e o país anti merkel

Hoje é um dia importante para Portugal. A Chanceler alemã visita o nosso país num momento especialmente díficil para os portugueses mas também para a própria Merkel. Já disse aqui que a visita da Chanceler é uma  provocação da mesma forma que a recente deslocação à Grécia. Neste momento complicado para gregos e portugueses, a presença de Merkel não é a mais correcta. Seria mais inteligente, os líderes do governo grego e português deslocaram-se à Alemanha e não o contrário....

No entanto, ao contrário dos gregos, o sentimento dos portugueses em relação a Merkel não é unânime. Não se pode dizer que existe um sentimento anti-Merkel no nosso país. O que acontece é uma incompreensão para com as medidas aplicadas. Além do mais, também não se pode culpar a chanceler pelo enorme aumento de impostos que vai entrar em vigor no próximo ano. Se da parte da oposição há um incentivo para o protesto e indignação, já do lado do governo e de algumas pessoas responsáveis o sentimento é  de gratidão. O de receber bem Merkel porque a Alemanha é um país amigo de Portugal. Ora, não se coloca isso em causa, no entanto será que a chanceler é amiga dos países em dificuldades? 
Numa coisa eu concordo. Portugal estaria muito pior se a Alemanha não nos emprestasse dinheiro, esta é uma realidade dura e crua que teremos aceitar. Podemos discutir qual o caminho a seguir, contudo não podemos andar a cuspir na mão de quem nos anda a ajudar. O sentimento de revolta é perfeitamente compreensível só que há que agradecer o facto da Alemanha querer ajudar Portugal.


O que Merkel vai dizer ao país hoje à tarde vai ser importantepara o país mas também para o futuro político de Passos Coelho e deste governo. A visita é tão ou mais necessária do que aquela que Barack Obama fez aquando da Cimeira da Nato. No entanto, a estadia de Merkel é relevante sobretudo em termos económicos e políticos e é por isso que ela se desloca ao nosso país. Cada um seguirá o seu instinto. Protesta ou aplaudirá a presença da chanceler, no entanto nem um nem outro mudarão a sua cabeça. 

Apesar das ideias da chanceler, acho que é importante tanto Cavaco Silva como Passos Coelho serem igualmente firmes na defesa dos interesses nacionais. E aqui, vai ser curioso verificar como se comportará o Presidente da Repúlica, já que ele tem sido um opositor às ideias defendidas por Merkel. Não acho que Cavaco adopte uma posição de submissão, ao contrário de Passos, no entanto o PR sempre foi conhecidaopelo seu sentido de Estado, pelo que penso que não será desta que Cavaco vai quebrar o seu silêncio...

Mais uma vez....

2 comentários:

Observador disse...

Não sei como está a decorrer a visita. Nem estou interessado.
Porque quem nos entra no País, com ar de toda poderosa e omnipotente, anunciando que nos vai (continuar a) desprezar, não merece um segundo do meu 'Tico'.

Francisco Castelo Branco disse...

Concordo consigo.

Ninguém tem o direito de se achar dona do Mundo, quanto mais da Europa.
E a Europa anda toda a contemplar esta senhora.

Share Button