Etiquetas

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Portas Abertas

O Presidente do CDS veio garantir através de um comunicado que votará a favor deste OE. O silêncio foi quebrado três dias depois e de forma pouco habitual. Lançar um comunicado durante a madrugada numa matéria de relevância nacional demonstra que a coligação não respira saúde. Este é um sinal claro que Paulo Portas deixou de confiar neste governo, se é que alguma vez acreditou.

Este é mais um episódio de conflito dentro da coligação que suporta o governo. Lembram-se do caso Nobre? Já aí se tinha notado as diferenças políticas dos dois partidos. É natural que o CDS queira mostrar que não está submisso às decisões do PSD, no entanto parece que é o próprio PSD que anda a reboque dos centristas. 

Se Portas não concorda com este OE e promete "melhorá-lo", devia tê-lo dito mostrando a cara, tal como fez em relação à TSU. Além do mais, não se percebe tanto mistério em relação à posição do líder dos democratas-cristãos, então ele não esteve no Conselho de Ministros que aprovou este OE?

Em três momentos importantes para a coesão desta coligação, o líder do CDS mostrou estar com um pé dentro do governo e o outro fora. Ou se apoia incondicionalmente ou então o melhor é realizar eleições antecipadas. Portas gosta deste tipo de jogos, sabe-se lá porquê.....

Sem comentários:

Share Button