terça-feira, 23 de outubro de 2012

Empate técnico, até nas propostas

Obama e Romney estão taco a taco na corrida presidencial que se realiza dia 6 de Novembro. A expectativa é enorme, já que o vencedor vai-se decidir até ao ultimo voto. Para nos lembrarmos de umas eleições renhidas, temos de recuar até à primeira eleição de W.Bush para verificarmos emoção até o fim.

O rescaldo dos debates deu 2x1 para o actual Presidente, embora isso signifique pouco quando os dois estão empatados tecnicamente, como se pode verificar aqui.

Desde Janeiro ultimo, data em que começaram as primárias, até a 15 dias das eleições, Romney tem vindo a recuperar terreno e Obama deixado apanhar-se pelo governador do Massachussets. Tal como acontece em todas as eleições, a escolha é entre a continuidade e a ruptura, no que toca a política externa mas também no plano interno.

Quem vencer as eleições terá quatro anos muito complicados pela frente. No plano interno a principal prioridade tem a ver com a  recuperação da economia. No entanto é na politica externa que se centra a maior parte do interesse das campanhas norte-americanas. Irão, Iraque, o que fazer com os países recentemente "libertados" dos ditadores. Deverão os Estados Unidos ajudar a Europa? 

Em termos externos, independentemente do vencedor a política não deverá mudar com o passado recente. Não voltaremos à política da guerra mas tradicionalmente os republicanos costumam ser mais adeptos desta solução. No entanto, não há motivo algum para iniciar um novo conflito armado. Perante isto, serão as propostas para reanimar a economia e criar mais postos de trabalho que deverá decidir o vencedor no dia 6 de Novembro.

Sem comentários:

Share Button