Etiquetas

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Elefantes brancos

Durantes largos anos em Portugal foi-se construindo alguns elefantes brancos que nos trouxeram a esta situação. Muito se diz que este é o pior ciclo da história de Portugal, mas é importante recordar que é a terceira vez que o FMI vem salvar o nosso país, pelo que não catastrófico a situação porque estamos a passar. 


O Euro 2004 foi o primeiro evento de grandeza mundial a ser um desastre para o nosso país. É certo que para o país futebolístico foi um grande acontecimento, mas o país real ficou a perder. Após o certame, estádios como o de Leiria e Algarve pouca ou nenhuma utilização tiveram. Isto para não falar dos casos de Aveiro e Coimbra que não conseguem encher. Leiria e Algarve são dois exemplos de desperdício de dinheiro publico. Em Leiria já se fala em demolir o estádio e o próprio clube deixou de lá jogar porque não tinha receitas suficientes para cobrir os gastos de utilização. Pior mesmo só a sua localização. Quem está no castelo, a primeira imagem que vê é a de um estádio de futebol.....

As SCUTS, outra obra de desígnio nacional, foram a maior vergonha deste país. O objectivo de desenvolver o interior de forma gratuita foi um desastre. Ainda por cima, existiram interesses partidários e eleitorais na construção de Auto Estradas sem custos para o utilizador. Anos mais tarde, todos nós tivemos de pagar esse buraco e ainda por cima com juros. Pena que tenha sido um governo social-democrata ou liberal a repôr a justiça do princípio do utilizador-pagador. 

O computador Magalhães foi um sucesso na Venezuela mas uma obra propagandística em Portugal. Uma forma de conquistar eleitoralmente os mais novos mas também os seus progenitores. Hoje ninguém fala do Magalhães, mas também ninguém o quer. Ninguém sabe até hoje qual foi o proprósito real da invenção deste computador.....

Instalar postos de abastecimento para carros eléctricos um pouco por toda a cidade não foi sensato. Primeiro devia ser preciso construir um número razoável de veículos e depois mandar fabricar os postos consoante o número de viaturas. Pior mesmo é mantê-los ligados durante a noite......


Conseguiu-se evitar a construção do TGV e do Aeroporto, ainda que em relação ao comboio de alta velocidade a primeira pedra fosse quase uma realidade.  Como é que um país que estava à beira de não conseguir pagar salários podia fazer um investimento deste nível?

Por aqui se vê as inúmeras trapalhadas que se fizeram ao longo do tempo e que nos levaram a esta situação. É curioso que a maior parte destas grandes obras foram realizadas no consulado do PS. Não que a actual crise se deva ao PS, mas quando se fala em herança pesada, por aqui se nota o sentido de irresponsabilidade que norteou os governos de Guterres e Socrates. Sim, porque nos ultimos 15 anos, o PSD só esteve no governo quatro e meio. 
É por isto que Passos Coelho fala tanto em "viver acima das nossas possibilidades".

Sem comentários:

Share Button