Etiquetas

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

o homem que não se cala

Mário Soares foi Primeiro-Ministro e Presidente da Republica, estatuto mais do que suficiente para lhe ser pedido opinião sobre qualquer assunto. A sua importância na história política do país é inegável, mesmo para aqueles que divergem de si ideologicamente. 
Contudo, as suas declarações sobre certo tipo de assuntos de interesse nacional roçam o exagerado. Se fizermos uma passagem pelos antigos lideres do PS, chegamos à conclusão que nenhum deles tem o tempo de antena do ex PM e PR. Se nos lembrarmos de António Guterres, Jorge Sampaio e Socrates, só para nos focarmos naqueles que chegaram a cargos importantes, nenhum deles faz apelos patrióticos ou se mete nos assuntos do governo.
Se o ex PR quer fazer oposição aos governos laranjas, ainda se compreende. No entanto, estes aparecimentos esporádicos não ajudam em nada os líderes socialistas que estão na oposição, ainda para mais tendo de enfrentar uma maioria absoluta. De todos os ex-lideres atrás enumerados, não houve nenhum que não tivesse de enfrentar a sombra de Soares. Contudo, a situação de António José Seguro é diferente, porque tem de fazer frente não só ao Executivo mas também aos adversários internos. Mário Soares faz parte desses adversários internos que o lider do PS tem de estar preocupado. Não este secretário geral em particular mas qualquer um que se chegue à frente. Não é fácil lidar com esta situação, porque se por um lado não se pode mandar calar o ex-PM, por outro é difícil fazer oposição, quando a verdadeira oposição é um homem histórico e respeitado não só dentro do PS mas também fora dele.
Mário Soares é o único político que não está no activo que se faz constantemente ouvir. 

Sem comentários:

Share Button