Etiquetas

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Dar prioridade à questão financeira

O futebol para além da sua vertente desportiva, tem uma outra importante que se chama financeira. É por causa dela que muitos entram neste desporto que factura milhões durante todo o ano. Os direitos de transmissão televisiva, o merchandising, as receitas de bilheteiras e por ultimo as vendas dos passes de jogadores. 


Muitos jogadores são comprados por uma pechincha para depois serem vendidos por milhões. A valorização do activo depende das prestações do atleta mas também da própria equipa. 

Alguns dirigentes infelizmente continuam a pensar apenas em si mesmo e não no clube em geral. As vendas de Hulk e Witsel para o milionário Zenit são uma boa prova disso. Enquanto que o primeiro sai por 50 milhões, o segundo deixa o Benfica por cerca de 40 milhões. 

Em primeiro lugar não se percebe como pode um clube russo injectar tanto dinheiro em apenas dois jogadores. São cerca de 100 os milhões despejados em Portugal. Depois a estranheza dos lideres de Benfica e FC Porto serem permeáveis perante os petrodólares. É verdade que há cláusulas de rescisão por bater, mas em primeiro lugar deve estar o sucesso desportivo. Até porque com este, dificilmente se consegue estabilidade financeira. Aquela história que os clubes necessitam sempre de vender é uma falácia. Os clubes vendem a tostões porque os seus dirigentes assim o acham por bem. Perante esta situação é complicado que qualquer equipa portuguesa se mantenha a um nível alto na Europa do futebol. E ainda há outra questão, com dinheiro fresco a entrar como é possível que os passivos destes clubes sejam enormes.....

Com esta mentalidade os clubes dificilmente manterão as suas principais estrelas durante muito tempo. 


Sem comentários:

Share Button