Etiquetas

terça-feira, 25 de setembro de 2012

a bem das finanças e saúde públicas

Está na altura de aqueles que poluem o meio ambiente e a saúde pública pagaram a crise. Com este aumento não temos de viver com o fumo provocado pelo cigarro dos outros. Além do mais, esta medida pode fazer com que muitos deixem de fumar, no entanto o governo ao aumentar o preço do tabaco, quer ao mesmo tempo provocar danos na saúde pública. Ou seja, o Estado tem aqui uma atitude um pouco cobarde. 
"Fumem muito sff", é o que vai começar a estar escrito nos pacotes. 
Como é que o Sindicato dos Fumadores vai reagir a isto? Haverá manifestações dos viciados no tabaco? 

2 comentários:

Jorge Costa Reis disse...

A guerra aos fumadores tem, na minha modesta opinião, muito de cobardia e de hipocrisia por parte dos governos (e não só).
É um facto indesmentível de que fumar faz mal. Mas também não se pode negar que aquilo a que estamos a assistir é de um fundamentalismo radical feroz, de uma coatração inaceitável da liberdade individual.
Cá está um dos "sindicalistas dos fumadores" a falar, dirão. Talvez sim.
Curiosamente assistimos a mais uma medida que, a ser implementada, irá penalizar o Zé Povo e não atinge o grande capital que continuará a "embolsar" os seus rendimentos.
Ninguém fala em penalizar as grandes empresas produtoras de tabaco. Para o Senhor António Saraiva, Presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), que é como quem diz "representante dos grandes grupos capitalistas" isso deverá ser um pecado mortal.
Por isso o tal imposto que ele propõe deverá cair sobre o consumo e nunca sobre a produção.

Francisco Castelo Branco disse...

Sim vai cair sobre o consumo. Um maço de cigarros custará mais de cinco euros.

No entanto ainda não sabemos em que moldes se fará este imposto....

Share Button