domingo, 19 de agosto de 2012

O antes e o depois de Louçâ


O líder histórico do BE vai sair em Novembro. O fraco resultado eleitoral do ano passado levou a uma revolução dentro dos bloquistas. Sai Louçã, mas ninguém sabe quem entra. João Semedo é o nome mais falado mas dentro do próprio há facções ainda mais radicais que o actual líder, pelo que a escolha do novo timoneiro não vai ser pacífico.
Saindo louçã da liderança do BE e da actividade parlamentar é de esperar mais descanso por parte do PM. Haverá igualmente menos animação nos debates quinzenais, mas verdade seja dita que há muito que se nota o desgaste do ainda coordenador do BE. O tempo não perdoa e a hora de Louçâ tinha de chegar. Apesar de algumas ideias um bocado radicais e de um discurso por certas vezes bélico, não se pode negar a utilidade no combate ao Governo Socrates e agora a Passos Coelho. Em meu entender, o desgaste do anterior governo deveu-se em muito à oposição que Louçã fez a Sócrates, no entanto esse combate não teve um resultado eleitoral esperado.

O futuro do BE vai ser diferente, podendo mesmo acontecer um enorme vazio que leve ao fim deste pequeno partido. Contudo, pode surgir o efeito PP, isto é, com o partido em queda ser necessário o regresso do histórico líder.  O problema é que não é bom para nenhum partido ficar dependente de um Presidente. E isso acontece no CDS e o BE corre o risco de ir pelo mesmo caminho.
A luta pelo poder dentro BE promete ser mais cerrada do que aquela que é efectuada fora de portas.


1 comentário:

francisca disse...

Concordo plenamente consigo Francisco é o desgaste do lider e também o desaparecimento de alguém talvez ainda mais carismático dentro do BE, Miguel Portas. Creio que não tenham ninguém à altura dos substituir apesar da sua ideologia mostraram-se sempre lutadores e, oposição verdadeira tanto a Sócrates como a Passos pq o resto é pura paisagem dentro do Parlamento

Share Button