Etiquetas

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Ideias Políticas VI: O conceito de cidadania

A cidadania consiste no acto de participar nas questões da sociedade. Contudo, não consiste apenas e só em votar. Não é só através deste meio que  se alcança efectiva e plenamente a cidadania. 
Esta afirmação parece ser uma realidade, contudo não é bem assim. Para Karl Marx o cidadão só o é na sua plenitude de quatro em quatro ou de cinco em cinco anos. No fundo, para o economista filósofo, o homem só está plenamente integrado na sociedade durante este período. 


A cidadania só se alcança com o voto. Nas restantes actividades, o homem não pode exercer os seus direitos livremente não tendo o estatuto de cidadão. 

O conceito de cidadania não serve apenas para definir o momento político ou social que o ser humano possui. Não é apenas o voto que lhe dá esse estatuto privilegiado, mas sim a participação da vida em sociedade que   o transforma em cidadão. Também não se pode resumir a participação activa nas questões importantes de um país apenas e só através do voto. Este é um meio importante de contribuição mas não é o único. Pode-se colocar a questão de saber se é o fundamental, contudo o voto é apenas mais um instrumento. 


Qualquer pessoa pertence à sociedade, logo é parte integrante da cidadania. Aquele que por força das suas ideias, convicções, ideologias, consegue alterar o caminho traçado está a participar na transformação da sociedade e por conseguinte a exercer um tipo de cidadania. Seja no seu local de trabalho, na própria família, entre os amigos, num partido político ou num simples movimento cívico, no bairro da sua freguesia, entre outras situações. Perante isto, não é aceitável que quem não exerce o direito de voto, não seja considerado cidadão e muito menos excluído da sociedade. 

O conceito de cidadania é muito amplo, sendo aceitável todas as teorias possíveis, no entanto, é preciso sempre ter em conta as questões relacionadas com o bem comum. Aquele que através dos vários instrumentos que lhe são colocados à disposição prossegue o interesse público, está convictamente integrado na noção colectiva de cidadania. 




Sem comentários:

Share Button