Etiquetas

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Silêncio! Que se vai debater o Estado da Nação

O debate sobre o Estado da Nação que vai decorrer hoje no Parlamento chega num momento em que o Governo passa por dificuldades e a oposição sobe alguns pontos.

Se pudesse adiar a discussão por mais 15 dias, Passos Coelho não enjeitaria fazê-lo. Hoje mesmo começa a greve dos médicos e as polémicas ligadas a Relvas ainda estão bem frescas na memória. Embora o assunto a debater seja avaliar o desempenho governativo neste seu primeiro ano de mandato, é de prever que haja desvios para atacar o Ministro Miguel Relvas. Será o PCP ou o BE  a pedire a demissão do braço direito de Passos Coelho?

No entanto, outro tema que irá ser abordado é a questão da austeridade. Muitos acreditam que é uma inevitabilidade, e a possibilidade do programa de ajustamento vir ser alterado é um sinal que haverá novidades muito em breve. 

A discussão de hoje vai andar à volta destas questões. Não são os temas que preocupam mais os portugueses mas é o que está na agenda mediática, e na política é isso que conta hoje em dia.

Passos Coelho terá o debate mais complicado desde que tomou posse como Primeiro-Ministro, porque para além de ter de fazer a defesa das suas políticas, vai ter que responder aos ataques dirigidos a Miguel Relvas, sob pena do folclore político continuar nos próximos dias. De facto, é perigoso do ponto de vista político, Miguel Relvas ainda não ter dado qualquer explicação sobre a forma como se licenciou, preferindo estar vulnerável aos ataques da oposição num momento complicado para o governo. Assim coloca não só em xeque a sua própria pessoa mas também o Executivo do qual é um membro importante.

Hoje será todos contra Passos Coelho, ou todos contra Relvas?

Sem comentários:

Share Button