Etiquetas

terça-feira, 12 de junho de 2012

Rio +20



Amanhã, 13 de junho 2012, começa a Rio +20. Trata-se da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável que acontecerá na cidade do Rio de Janeiro.

As conferências da ONU sobre desenvolvimento sustentável tiveram início em 1972, com a Conferência das Nações Unidas sobre o Ambiente Humano em Estocolmo, ou seja, desde a década de 70 que a comunidade internacional começou a preocupar-se com o tema.

Entretanto, foi na ECO 92 (Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Deselvovimento), que aconteceu na cidade do Rio de Janeiro em 1992, que o meio ambiente foi finalmente estabelecido como pilar do desenvolvimento sustentável.

A ECO 92 foi um marco porque, além de determinar que a preservação do meio ambiente também tinha cunho social, teve como resultados a criação da Convenção da Diversidade Biológica, da Convenção-Quadro sobre Mudanças Climáticas, de uma agenda para o meio ambiente no século 21 e inovou com a inclusão da sociedade civil nas discussões climáticas.

Por esta razão, a conferência, que se inicia amanhã, recebeu o nome de Rio +20, pois recorda que há 20 anos, nesta mesma cidade, ocorreu uma das principais convenções sobre o meio ambiente das Nações Unidas.

Neste ano, os dois principais temas da Rio +20 é a economia verde (produzir sem degradar o meio ambiente) e governança internacional (para permitir que haja o estabelecimento da economia verde internacionalmente). 

Isto é, esta convenção não trata de ecologia, pois temas como emissão de CO2 e biodiversidade não serão abordados, mas sim como crescer, erradicar a pobreza e ao mesmo tempo preservar o meio ambiente. E antes mesmo de começar, a Rio +20 já possui várias polêmicas.

A primeira e mais infantil, foi a ameaça de esvaziamento da mesma, em virtude dos altos preços praticados pela rede hoteleira do Rio de Janeiro, que cobra em média 160€ por um quarto em um hotel três estrelas.  Com isso, as delegações ameaçaram não vir mais e o governo brasileiro teve que intervir.

A segunda é a concidencia da Rio +20 acontecer no mesmo ano em que foi aprovado o polêmico Código Florestal brasileiro, que até agora não se sabe se protege o meio ambiente ou se protege quem destroi o meio ambiente.

A terceira é a ausência de líderes de peso como Barack Obama, Angela Merkel e David Cameron, o que pode causar o enfraquecimento do evento, apesar do suposto otimismo da ONU em relação aos mesmos. Realmente, qual a força de uma convenção internacional sem EUA, Alemanha e Reino Unido?

E a cereja do bolo foi as declarações de Marina Silva, ex-senadora, ex-ministra do Meio Ambiente, candidata derrotada à presidência da República pelo Partido Verde e ativista ambiental renomada mundialmente, que disse que a Rio +20 será uma perda de tempo enquanto os países se limitarem a discutir a cor da economia (em alusão a um dos temas principais da conferência, a economia verde).

A Rio +20 termina dia 22 de junho de 2012, vamos ver o que vai dar.

Larissa Bona

Sem comentários:

Share Button