segunda-feira, 11 de junho de 2012

Dois pesos e duas medidas?

O recente pedido de ajuda espanhol à UE está a causar indignação junto dos países que também pediram resgate financeiro.
Ao contrário do que acontece na Grécia, Portugal e Irlanda, a Espanha não vai oferecer contrapartidas, leia-se austeridade; em troca dos cem mil milhões de euros. O lider do PS fala em desigualdade e exije um tratamento igual para todos os Estados. A Irlanda também já veio reclamar outro tipo de tratamento na questão das contrapartidas, taxas de juro entre outros.
Se a Espanha tem um tratamento preferencial, é caso para dizer que vivemos numa Europa dos ricos e dos pobres. O povo espanhol não vai sofrer tanto como os gregos, portugueses e irlandeses, pelo facto de não lhes serem impostas medidas de austeridade que diminuem a sua qualidade de vida. Não se entende esta medida, ou podemos compreender esta atitude sob o prisma que o FMI aprendeu que a austeridade não é o unico caminho possível para salvar as contas públicas de um país. A aposta na economia, a criação de emprego e o desenvolvimento de um país não se faz só "metendo" as contas públicas em ordem, é preciso ter em atenção outros aspectos.
O aparente tratamento diferenciado irá causar uma onda de indignação nas respectivas populações mas também dentro da própria UE.
Parece que os espanhois estão a receber mais dinheiro do que aquilo que precisam......
A atitude do governo português tem de ser também o de conseguir as melhores condições para a sua população....

Sem comentários:

Share Button