terça-feira, 15 de maio de 2012

Vaiar é fixe pah!

Este fim de semana, a Feira do Livro recebeu um convidado especial. Passos Coelho visitou o certame no seu ultimo dia.
Nada de significante, não fosse o facto do PM ter sido vaiado em pleno Parque Eduardo VII por uns manifestantes que no dia anterior haviam celebrado o aniversário dos indignados. No entanto, este não foi um momento complicado para o PM, que de forma informal vestia o papel de cidadão comum que aproveitou um dia de folga para passear. Azar o dele, foi logo para um sítio onde alguns indignados descansavam a ressaca do dia anterior. Por certo, não estavam a comprar livros.
Este pequeno incidente foi logo empolado pela comunicação social e ontem fez manchete em quase todos os pasquins da nossa praça. Qualquer assobio, piropo ou impropério dirigido contra o PM é logo notícia de primeira página.
Estive na feira do livro nesse dia e vi passar a caravana governamental. Não vi nenhum movimento contra o Coelho, mas ouvi apenas algumas bocas vindas de quem por certa estava mal disposto pelo tempo de então.
No entanto, no nosso país há muito que se generalizou o culto da vaia a governantes. Aconteceu muito com Socrates e Passos Coelho leva por tabela.
Bem que podem agradecer à comunicação social que acrescenta o ponto sobre o conto.

2 comentários:

Sandra disse...

Nós ainda temos sorte que no nosso país não existem manifestações como no Egipto e etc. Porque se assim fosse talvez os nossos governantes tivessem mais em atenção as palavras e atitudes que têm perante os cidadãos.
Apesar de tudo não era eu que faria o que este grupo fez...

Francisco Castelo Branco disse...

entao que farias?

Share Button