quinta-feira, 31 de maio de 2012

"Nenhnum Ministro será demitido por causa de um SMS".

Esta imagem foi tirada no debate quinzenal com o Primeiro-Ministro. A Oposição aproveitou o caso das secretas e das alegadas pressões para atacar o Ministro Adjunto pela frente. Quem respondeu pelo Ministro dos Assuntos Parlamentares foi o Primeiro-Ministro, que deu o corpo às balas pelo seu delfim.
Ao contrário do que seria normal, a presença de Relvas podia ser incomodativa para o próprio mas também para Coelho, mas os dois tiveram coragem. Relvas porque não fugiu e Coelho porque levou o tema das secretas num momento complicado para o seu governo.
Miguel Relvas deve ter passado um dos piores momentos políticos da sua vida, porque foi atacado e não pôde responder. Teve a sua defesa na audição parlamentar, mas ter que ficar calado perante as acusações de toda a oposição, não deve ser uma tarefa fácil.
Para já, Passos Coelho optou pela defesa pública de um seu Ministro, garantindo toda a confiança política e pessoal. No entanto, como este caso parece ser mais uma vendetta política, o Coelho lá vai aguentando como pode o seu barco, mas sobre isso escreverei mais tarde. Contudo, pergunto se quando a tormenta passar não será o próprio Coelho a ficar prejudicado com tudo isto. E na altura o Ministro terá a mesma atitude?

Sem comentários:

Share Button