Etiquetas

terça-feira, 3 de abril de 2012

O Coelho tira, o que a troika confirma

Se da vontade da troika depender, Portugal vai deixar de ser um país onde as pessoas vivem dos subsídios. É o subsídio para a doença, o Subsídio para o cão e gato, o subsídio para jantar fora.

Para acabar com a anormalidade de benesses que o Estado deu durante anos aos cidadãos, Passos Coelho decidiu retirar o 13ª e 14ª mês aos funcionários públicos com o argumento que era necessário cumprir o défice. Isto não estava no programa de assistência financeira, mas Coelho quis ir mais longe. Houve um chorrilho de críticas, até de quem apoiou PPC. António José Seguro afirmou por várias vezes que haveria outros caminhos que não o delineado pelo PM.

Não haja dúvida que a medida imposta pelo PM é claramente liberal e vem dar uma maior folga em termos orçamentais. Há quem considere injusto, mas há também um certo sentimento de justiça relativamente a tudo isto. É que no sector privado, muitos há que não têm direito a mais do que 12 meses de salário. O justo e perfeito seria cortar nos dois subsídios e aumentar os salários. Será essa uma das politicas de PPC mas neste momento é impossível subir o rendimento. Talvez mais tarde....

A troika quer alinhar na mesma direcção, mesmo que o governo já tenha dado sinais de querer acabar definitivamente com este favorecimento aos funcionários do sector publico. Haverá quem diga que esta posição da troika é uma ingerência na economia interna, mas há muito que é Bruxelas ou o próprio BCE a decidirem as nossas políticas.

Com este tipo de políticas haverá mais dinheiro para investir onde é realmente importante e reduz em grande número a gordura do Estado.

1 comentário:

expressodalinha disse...

Mas liberal = a bom?! Ainda não entendi essa.

Share Button