segunda-feira, 9 de abril de 2012

A Grande Viagem dos Salmões - Dificuldades XXIV

(...)

As correntes eram fortes, mas as caudas ajudavam a que os salmões se mantivessem firmes e hirtos que nem uma barra de ferro. A sua aerodinâmica era outros dos pontos fortes. Salmonisco e os seus foram subindo o rio com a maior das tranquilidades, embora houvesse o rio que alguém ficasse pelo caminho.

- Continuem a esta velocidade. Não podemos abrandar nem aumentar este ritmo

No entanto, havia sempre que sentisse maiores dificuldades, sobretudo os mais novos que ainda possuíam pouca experiência nestas andanças. Os peixes-palhaços tinham que desenvencilhar, porque devido ao seu tamanho e fraca agilidade.

Aqui notava-se uma enorme entreajuda. Ao contrário do grupo de Salmolipe, Salmonisco conseguia que todos se mantivessem vivos até ao fim da viagem.

(continua dia 11)

Sem comentários:

Share Button