quarta-feira, 11 de abril de 2012

A Grande Viagem dos Salmões - Descanso XXV

(....)

Salmolipe conseguiu ainda chegar a tempo de encontrar o grupo de salmões reais que levava Salmodiana. Os Saljoziz eram conhecidos pela sua grande capacidade de atrair conflitos. Viviam para os conflitos, tendo uma enorme rivalidade com os Salmonix muito por culpa da disputa de vários corais.

Como a subida do rio tinha de ser feita em fila indiana para não causar eventuais dificuldades, não era neste momento que o Salmonix conseguia recuperar a sua amiga. Salmolipe infiltrou-se no meio dos salmões reais para aproveitar o balanço e a cobertura que o grupo dava. Mesmo estando no meio do grupo conseguia identificar Salmodiana. Tudo porque ela também era de uma espécie diferente dos demais. A passagem das correntes foi feita sem sobressalto, porque não havia tempestades de maior.

O mesmo não se podia dizer da situação de Salmonisco e dos seus. Alguns salmões foram levados pelas correntes, não sobrevivendo às dificuldades. Contudo, o objectivo havia sido conquistado. Era tempo de descansar porque adivinhavam-se mais dificuldades.

- Temos de arranjar maneira de evitarmos sermos comidos pelos ursos - questionou Saljohn.

- Pois, infelizmente nesta etapa de nada nos servirá o companheirismo e o espírito de equipa, está cada um por si. Já vi muitos amigos morrerem e outros a se salvarem. Para uns a vida acaba aqui, mas aqueles que passarem terão de ter a força suficiente para continuar até ao nosso principal objectivo, que é resgatar Salmonão. - atirou Salmonisco, numa espécie de sermão final ao grupo.

Todos sabiam do que Salmonisco estava a falar. Os ursos aproveitavam esta altura do ano para encher a sua barriga e a das suas crias. A sobrevivência dos mais fracos estava agora na escama, agilidade, inteligência de cada um.

(continua dia 16..)

Sem comentários:

Share Button