quarta-feira, 21 de março de 2012

Parar o país para quê?

Esta figura ilustrativa demonstra bem o que os sindicatos andam a fazer a este país. Arménio Carlos nem sequer completou três meses à frente da CGTP e já convocou uma greve geral. Ainda bem, que a UGT não alinha neste disparate, porque não vale a pena parar o país quando este precisa é de trabalho e produtividade. Os Sindicatos são para defesa dos trabalhadores e não para prejudicá-los, porque todos nós sabemos que menos um dia de trabalho é também menos dinheirinho que entra no final do mês. A CGTP está a tornar-se uma espécie de FENPROF do sindicalismo "geral" e as pessoas começam a olhar com desdém para estas atitudes.
As plataformas sindicais estão velhas e gastas e só prejudicam os seus "comparsas", porque não defendem o essencial : melhoria de salários, melhores condições de trabalho, crescimento da economia e da produtividade........
Já manifestei o meu descontentamente em relação às greves aqui e aqui. Esperemos que o PS não caia na tentação de apoiar este tipo de iniciativas, porque quando assim fôr o seu lider cai em total descrédito.
Achar que parando o país, o mesmo se desenvolve é completamente descabido e não tem nenhuma justificação. Para além de terem perdido os a razão, a CGTP há muito que acabou com o sentido de Estado. E eu a pensar que o problema era de liderança.

7 comentários:

expressodalinha disse...

Então qual é a solução? Comer e calar? Partir tudo? Aderir ao PSD para ter tachos? Morrer mais cedo?

Fatyly disse...

Posso continuar expresso da linha?:

e trabalho para 16,6% da população? E o enchimento dos mesmos, como Mexias e não mexias? Impostos sobre impostos? Cortarem na minha reforma sem me pedirem autorização? Fazer magia para sobreviver com 300€ depois de 40 anos de trabalho? Enquanto uns comem a carne o povo fica com os ossos?

e ficaria aqui a noite toda!!!! mas sorte do governo já que tem sido uma razia de "mortos" sobretudo de idosos e é "mais dinheirinho" para S.Exªs. gastarem a seu belo prazer

quero soluções, quero que a economia cresça, quero que tirem as taxas da minha factura da luz e dos combustíveis que são a maior pouca vergonha, quero mais transparência nas contas e nos negócios e sobretudo quero saber para onde vão os meus impostos, que são céleres a receber, mas a devolver o cobraram a mais e por engano demoram meses e meses!

Não tenhas dúvida que o PROBLEMA ACTUAL DO PAÍS E DA UNIÃO EUROPEIA É DAS LIDERANÇAS numa dança de cadeiras!

Francisco Castelo Branco disse...

caro jorge

se a cgtp utiliza o argumento de parar o país para o fazer crescer, acho que estamos conversados sobre a qualidade do seu dirigente máximo.
Nem carvalho da silva ia por este caminho.

Note-se que pela adesão á greve as pessoas querem é trabalhar.
Hoje pela primeira vez em dia de greve vim de autocarro para o trabalho.

Francisco Castelo Branco disse...

quero soluções, quero que a economia cresça, quero que tirem as taxas da minha factura da luz e dos combustíveis que são a maior pouca vergonha, quero mais transparência nas contas e nos negócios e sobretudo quero saber para onde vão os meus impostos, que são céleres a receber, mas a devolver o cobraram a mais e por engano demoram meses e meses!



eu tb quero isso tudo, mas a greve não vai resolver nada. E a paralisação não é por causa disso

expressodalinha disse...

CLARO... MAS ENTÃO QUE FAZER?

Francisco Castelo Branco disse...

Apresentar propostas, principalmente em sede de concertação social e não abandonar as reuniões a meio.

porque razão a UGT assina?

Francisco Castelo Branco disse...

Aqui está uma das razões porque eu acho que a greve é inutil e inoportuna.

as pessoas querem trabalhar porque não têm dinheiro

http://opiniaofcb.blogspot.pt/2012/03/ate-os-barcos-navegam-no-tejo.html

Share Button