sexta-feira, 23 de março de 2012

Os manifestantes "especiais"

Estas fotografias estão a correr o facebook, e as noticias relacionadas com elas estão em todos os orgãos de informação. No decorrer da manifestação de ontem dois jornalistas foram agredidos. Um da Lusa e outro da AFP.
Convêm recordar que em qualquer manifestação ou mesmo num cenário de guerra, ninguém deve ser protegido, muito menos é admissível que se pare um carga policial, para uns senhores poderem tirar fotografias. E, segundo os agentes, os jornalistas nem sequer estavam identificados, condição necessária para se distinguir os profissionais de um simples manifestante.
É o que se faz em cenários de guerra, onde os jornalistas andam com coletes e capacetes de cor distinta para serem facilmente identificados. Mesmo assim muitos acabam por ser raptados e morrer, como se viu recentemente na Libia.
Novamente, corre por aí um sentimento anti-policia por causa dos incidentes de ontem. Tudo por causa do suposto dever de liberdade ou informar. É verdade que esses direitos existem, mas não se podem obter mediante favores especiais. Quando digo "favores especiais", é querer que no meio de uma manifestação tenham "privilégios" e que os policias adivinham só porque andam com uma máquina na mão. Não podia ser um manifestante a tirar fotografias ao protesto?
Está de novo lançado uma campanha contra a PSP, feita por um corporativismo que insiste em ser intocável neste país. É impressionante que quando a Polícia reage e defende a ordem pública, ninguém mais se cala. Adorava saber se a Policia, que tem o dever de proteger os bens e as pessoa de certos comportamentos animalescos, não fizesse nada. Ainda por cima, são agentes que arriscam a vida para garantir o normal funcionamento do Estado de Direito.
E nós vivemos em Portugal, porque se fosse lá por fora tudo seria muito pior e exigente.

6 comentários:

expressodalinha disse...

Parece que havia infiltrados na Brasileira.

Francisco Castelo Branco disse...

o problema é esse : a partir de agora vão querer mandar tudo ao ar e provocar a desordem.
Depois há uns que apanham por tabela

daga disse...

desacreditam a polícia e depois queixam-se de falta de segurança nas ruas...

Fatyly disse...

Antes desta campanha, deveriam era saber como começou, o que a meu ver só se estivesse presente, porque nas manifestações há sempre "infiltrados destabilizadores" e depois a culpa vai sempre para os agentes de autoridade!

Só culpo a PSP e já me manifestei em sede própria, é não fazerem o que devem quando dá futebol...

Francisco Castelo Branco disse...

os infiltrados agora querem é partir tudo.

Anónimo disse...

A policia agiu em conformidade com as normas vigentes. Houve provocadores e só havia de arrumar a casa. Quem nada tinha com o assunto, nestas condições, só tem que mudar de rumo, repito rua

Share Button