Etiquetas

terça-feira, 6 de março de 2012

Obama e o Yes We Can, quatro anos depois

Há dias Barack Obama afirmou que não era de pôr de lado uma intervenção militar no Irão. Hoje recebeu Benjamim Netanyahu em sua "casa".
Este apoio dos Estados Unidos a Israel é histórico e nunca há de mudar, independentemente de quem esteja na Casa Branca. É interessante verificar que Obama tem os mesmos comportamentos que o seu antecessor George W.Bush. Primeiro afirma que a melhor solução é a via diplomática mas nunca pôe de parte uma intervenção militar. O que sucedeu no Iraque pode vir a acontecer com o Irão.
Obama sempre foi um anti-Bush, tendo ganho as eleições com um discurso de mudança e de pacifismo, tendo começado a sua presidência com autênticos hinos à paz. Aliás, Obama ganhou o Prémio Nobel da Paz.
Este ano há eleições para a Casa Branca e este vai ser um tema forte durante a campanha. Quer nas primárias quer na eleição geral em Novembro. O actual Presidente vai optar pela posição que os americanos querem ouvir ou vai adoptar o estilo de há quatro anos atrás?
Se optar pelo primeiro, terá de forçosamente "declarar" guerra ao Irão, porque o povo assim o exige. As intervenções militares são uma forma de demonstração do poder de um país que economicamente está em queda. Se quiser ter o discurso apaziguador e pacifista, Obama vai sempre dizer que a melhor solução será a "via diplomática". Mas também W.Bush começou com este discurso aquando da guerra do Iraque e inventou a existência de armas de destruição massiva para atacar o país de Saddam, só que como desta vez a ameaça nuclear é real, Obama poderá não ter que ter alternativa. Mesmo que a ONU diga o contrário.

1 comentário:

Fatyly disse...

Acredito 400% em Obama e tomara que pudesse dizer o mesmo do de Portugal! Apre!

Share Button