Etiquetas

quarta-feira, 14 de março de 2012

A Grande Viagem dos Salmões - A subida XVII

(...)

O grupo liderado por Salmonisco começava então a subir o Rio Huki. Tal como o rio Trankti em que Salmolepe havia sido encurralado, o Huki também era muito baixo. Mas essa era uma caracteristica muito comum nos rios daquela zona, pelo que sua subida era um tremendo obstáculo para os salmões que vagueavam aquelas águas, mas para salvar Salmonão era preciso fazer sacrificios.

A falta de água salgada e a água pouco profunda dificultavam a subida das mesmas, mesmo na época de grandes chuvas, havia sempre o risco de alguém ficar pelo caminho.

No coral de Masutzt, havia a preocupação por causa de Salmolepe, até porque muitos sabiam que esta era uma época de seca. Muitos salmões esperavam impacientemente para subir o rio. No entanto, um dos salmões rosado tentava ajustar contas com Salmolipe. Tudo por causa de uma antiga namorada, já que Salmolipe era conhecido por ser um "salmão" conquistador. Que ia aos vizinhos roubar namoradas.

o grupo que liderava sentia-se incomodado com a sua direcção, porque desde o inicio da viagem que só tinha arranjado problemas e havia quem desejasse encontrar Salmonisco pelo caminho e seguir as suas pisadas.

- Não és bem vindo aqui, Salmolipe - atirou Salozito

A maioria da colónia que pertencia a espécie diferente aplaudia esta repreensão.

Entretanto, Salmolepe aclamava por ajuda. Já estava a sentir a sua vida por um fio.

(continua dia 19..)

Sem comentários:

Share Button