Etiquetas

segunda-feira, 12 de março de 2012

A Grande Viagem dos Salmões - A seca XVI

(..)

Salmolepe já tinha partido em direcção ao Rio Trankti. A subida era complicada e havia vários perigos que só em conjunto é que os salmões conseguiam enfrentar. No entanto, Salmolepe não suportava mais estar às ordens de Salmolipe e decidiu avançar sozinho na esperança de encontrar Salmonisco e os outros pelo caminho.

Aquela era uma época de alguma seca naquela zona e era muito frequente os rios secarem. Normalmente depois da seca vinha uma enorme tempestade que ajudava os salmões a subir as águas do rio. Que com a sua astúcia, aerodinâmica e inteligência aproveitavam a enchente para galgarem alguns metros preciosos.

À medida que ia subindo o rio, Salmolepe, sentia cada vez mais dificuldades porque a água era pouca. Num instante, sentiu-se encurralado sem se conseguir mexer. Estava preso nas pedras e quase sem respirar. A sua teimosia tinha-no tramado, porque se os restantes salmões não avançaram por causa da seca, Salmolepe devia ter ficado com eles.

Assim, a morte era quase certa para Salmolepe que perante aquela situação só mesmo um milagre o poderia salvar. O salmão ansiava por uma forte tempestade....

(continua dia 14..)

Sem comentários:

Share Button