Etiquetas

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Olhar a Semana - os foliões descontentes

Ontem o governo anunciou mais uma medida inovadora e que vem na linha das reformas que o Executivo pretende implementar em Portugal.

Passos Coelho quer acabar com a tolerância de ponto no Carnaval. Seria inadmissivel que numa altura em que vão acabar 4 feriados, o Carnaval fosse um dia para descansar no nosso país, não estando já nós fartos de andar a brincar aos polícias e ladrões durante o resto do ano. Há por aí muito folião que tem de ser posto na ordem o mais rapidamente sob pena do país ficar com falta de produtividade.

Como não poderia deixar de ser, esta medida governativa deu origem a um choro de críticas. Isso já é normal num país que tem pouco que fazer e ainda por cima adora brincar ao Carnaval durante 365 dias. Os Sindicatos indignados acham que é trabalho forçado e não remunerado. Louçâ diz que a "tolerância de ponto" é um "direito" e não um "baile", mas a verdade é que este país anda a bailar hà mais de 30 anos e não tem maneira de levar a vida a sério. António Capucho acha que esta medida é "contraproducente". Até parece que os mascarados vão agora fazer uma manifestação contra o fim de mais um dia de descanso no nosso país. Como tivessemos poucos....

Mas é verdade : os cabeçudos já anunciaram que vão fazer uma manifestação no dia 18 de Fevereiro à porta da residência oficial do PM. Portanto, a capital vai ser invadida por todo e qualquer mascarado que durante 364 dias por ano está escondido e necessita do carnaval para poder festejar a sua liberdade. E numa atitude de desobediência civil, alguns municipios já vieram dizer que não vão cumprir ordens do Governo. Como é Carnaval ninguém leva a mal, mas quem manda neste país é o Governo. Basta ler a Constituição. Será interessante perceber quantos votos ganham os autarcas por festejaram o entrudo.

E para finalizar a revolta da sociedade contra o fim de mais um dia de não fazer nada, eis que Mário Soares vem afirmar que foi a mesma atitude que levou ao fim do cavaquismo. A sorte de Coelho é que este ainda nem um ano de mandato cumpriu, pelo que não é por meter os mascarados dentro das suas tocas que vai perder as eleições em 2014, a não ser que todos os anos tenhamos esta discussão.

O folião autoritário chamado Passos Coelho está a mudar mentalidades em Portugal e a não deixar que brinquem com o país.

3 comentários:

expressodalinha disse...

Faz sentido no quadro do "austeridade expansionista". É coerência. Mas não é assim que lá vamos.

Fatyly disse...

Lá vou eu ao ataque, é inovadora em quê? oh "balha-me deus":

"O dia de Entrudo só poderá ser considerado feriado por Decreto-Lei em Diário da República no INÍCIO de cada ano."(Wikipédia) e sucessivamente só dão "tolerância de ponto" para aí há uns vinte e poucos anos o que originou quase a sua institucionalização e à volta disso foi-se ou criou-se uma actividade económica nada digna de desprezo.
Há muito que a legislação deveria ser revista, se era essa a intenção deste governo, deveria ter sido tudo tratado de forma a entrar em vigor no início do ano - JANEIRO, o que não foi e toma-se uma medida 15 dias antes sem qualquer respeito pelos "tais agentes económicos que já investiram etc e tal"?
Isto é que é inovador para não dizer demagógico tocando as raias da "irresponsabilidade" porque para mim só serve para mostrar "o seu poder esforçado de rendição e obediência cega, sem olhar a meios e a BRINCAR COM TODOS OS QUE INVESTEM AINDA ALGUMA COISA NESTE PAÍS"!

No dia em que tal deixar de acontecer por completo...quero ver se ele irá tirar algum coelho da sua cartola ou ver por anda a "mudança de mentalidades"

Sempre trabalhei e detesto o Carnaval, mas respeito quem investiu e quem investe para ter algum saldo positivo e uma vez mais foram roubados tudo pelo que disse!
Não FCB, fazendo minhas as palavras do expresso "não é assim que lá vamos" e muito menos se mudam mentalidades.

Francisco Castelo Branco disse...

expresso e fayly não é assim que vamos lá, mas começa por mudar mentalidades e velhos hábitos.

E é nisso que Passos quer começar, por consciencializar as pessoas que é preciso trabalhar para conseguir produtividade.

E esta questão dos feriados é um meio para atingir um fim. É óbvio que toda a discussão em torno dos feriados são apenas questiunculas pequenas. Mas tem um objectivo claro : alertar as pessoas que as folgas acabaram. E o Governo está a dar o exemplo.

Como diz o expresso é coerente

Share Button