sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Não há Jerónimo sem Pingo Doce

Muitos se têm indignado contra a mudança de sede da Jerónimo Martins para a Holanda. A maioria da indignação deveu-se ao facto de Alexandre Soares dos Santos procurar mais e melhor garantias fiscais do que encontra neste país.
Nicolau Santos do Expresso chega ao ponto de escreve que "Soares dos Santos desistiu do país".
Chegou-se ao ponto de no facebook se incentivar o boicote ao Pingo Doce, um dos melhores supermercados do país.

Todo este burburinho contra a saída da Jerónimo Martins não é novidade neste Portugal tradicionalista e agarrado ao passado. Com a carga de impostos que as empresas têm de suportar e a falta de investimento que existe neste país o mais natural é que as empresas queiram sair de Portugal. Entram as chinesas, saem as portuguesas. O que fez a Soares dos Santos já outros fizeram há muito, pena são aqueles que ainda acham que estando em Portugal vão conseguir alguma coisa ou ter sucesso. Como diz Soares dos Santos "a iniciativa privada foi algo que o português nunca gostou". Tem toda a razão. O sucesso dos outros é por vezes motivo de inveja e também de calunia.

Soares dos Santos aplicou à justa o conselho do Primeiro-Ministro. Mais vale emigrar porque aqui já não dá.

2 comentários:

expressodalinha disse...

Não sei se ele tem razão ou não. O dinheiro não tem pátria, por definição. A isto chama-se circulação de capitais na UE. A oportunidade é que foi mal escolhida e com grande falta de senso comunicativo. De resto, a malta não vai a Badajoz comprar gasolina?!

Fatyly disse...

Se fazem e outros já fizeram que dizer? Bem ou mal? Mas quem sou eu para saber dos negócios dos outros? Será um duro golpe para a previsão de uma receita impostos cobrados ? Não sei, mas julgo que sim!
Só sei que gasto tudo da linha branca do Continente (outro que fez o mesmo) que revista bem a factura ainda consegue manter preços que me convencem .

Share Button