terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Cavaco e as suas cavacadas

O Presidente da Republica teve mais uma das suas tiradas infelizes e desta vez parece ter irritado não só os desempregos mas também os portugueses em geral, ao ponto de na Internet circular uma petição com 7 mil assinantes a pedir a demissão do actual Presidente da Republica. Quantos milhões é que votaram nele?

Após o célebre "nunca me engano e raramente tenho dúvidas" e da imagem sinistra a comer bolo rei de boca aberta, Cavaco Silva, agora em modo PR no 2º mandato, vem dizer que "a reforma que recebeu do Banco de Portugal é capaz de não dar para pagar as despesas". Foi uma frase infeliz de Cavaco que é mestre nas suas cavacadas. A nossa sorte é que ele percebe alguma coisa de política e economia senão nunca tinha chegado a Belém tendo passado por São Bento.

Num momento em que os portugueses atravessam enormes dificuldades e muitos nem sequer podem poupar, esta é uma declaração descabida e sem nexo. Mas convêm recordar que é este mesmo senhor que abdicou do salário como Presidente da Republica, o que nunca na história democrática portuguesa aconteceu. E é bom lembrar que os salários dos políticos em Portugal é uma miséria. E quando se diz que muitos vivem à custa da política, é bom não esquecer que não é o salário que os vai fazer ganhar milhões para o resto da vida. e estando sentados no Plenário da AR.

Mesmo com as cavacadas, o PR deu um exemplo à sociedade e começou por mostrar o exemplo.

Como bom cidadão e Presidente que é.

8 comentários:

Fatyly disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fatyly disse...

Calma aí, porque eu ouvi bem, ele não disse que "a reforma que recebeu do Banco de Portugal é capaz de não dar para pagar as despesas".
O que ele disse foi: "que recebe 1.300€ de por 30 anos de descontos no seu salário como professor universitário. Que não sabe quando recebe do Banco de Portugal, tendo o nível 18 e também com descontos de 30 anos no seu salário- Srª.jornalista procure saber (foi o que fizeram), e que a mulher recebe perto de 800€ e tudo somado não dá para as minhas despesas! e não fosse as poupanças de uma vida...".

Abdicou do ordenado não foi pelos meus lindos olhos e muito menos pelo exemplo enaltecido e bajulado como dizes, foi porque a lei agora implementada é para todos os que exercem cargos políticos (excepto os trafulhas) ou ordenado ou a reforma, e ele abdicou do ordenado por ser inferior, mas não abdicou de 2.900€ de despesas de representação.

Sabes muito bem que o cenário é muito diferente do que tentas demonstrar aqui, numa defesa escusada, até porque

Não ponho em dúvida que é um homem sério, honesto, modesto e entendido na matéria de economia, mas falhou e falhou da pior forma e na pior altura e o povo tem toda a razão sim senhora.
Depois vem PPC a tentar pôr água na fervura, que os sacrifícios são para todos os portugueses, desde o PR ao cidadão comum...e mais valia que estivessem calados!

Com tudo isto isto até eu fiquei chocada e com uma raiva dantesca...mas daí a entrar em petições vão anos luz!
"E é bom lembrar que os salários dos políticos em Portugal é uma miséria."
Deveriam ganhar mais? Deveriam sim, mas auferirem apenas o que advém do cargo para que foram eleitos.
Nos dez anos que ele esteve como primeiro ministro, no primeiro mandato como PR, além do que recebia como tal, acrescido de despesas como água, luz, etc. etc., também recebia da Universidade e do B&P, tudo somado...deste de de muitos outros políticos... até eu pouparia.

e por tudo isto é que o Estado chegou onde chegou, onde as empresas público-privadas só deram e dão prejuízo e ver bastantes com inúmeros cargos, dá para pensar ou são super-homens ou andam a mamar à custa de...

Eu no lugar dele tinha-me demitido logo.

Francisco Castelo Branco disse...

ele deu uma prova de cidadania ao abdicar do mísero salário.

ele nao tem que se demitir porcausa de umas declarações.
talvez mal entendidas

Fatyly disse...

Para mim tanto se me faz que ele lá esteja ou não, eu só disse o que faria no lugar dele, mais nada!

Podes dar a volta a quem quiser, mas a mim não a darás, e muito menos admito que me digas que "foram declarações, talvez (e aqui é o tal cunho amaciador de advogado:)) mal entendidas!

Despe a tua farda e vira cidadão pá...foram declarações que podiam ter sido evitadas, falhou e quando assim é, há que arcar com as consequências e sabes perfeitamente disso. Nem imagino o eco que isto deve ter tido dentro do seu/vosso partido.

outra de uma bom defensor que aparentas ser, desculpar o indesculpável e com a famosa de "dar a volta":

prova de cidadania???

ou imposição do memorando e ou da TROIKA?

se o salário é tão mísero, prova de cidadania talvez fosse vocês abdicarem do que ganham em prol da elite do vosso partido.

Quando fores 1º.Ministro eu quero ser Solicitadora de execuções fiscais...porque tens cá um feitiozinho...nada que não me seja estranho porque lidei com muitos como tu - gargalhadas! Com os anos e desejo que sejam muitos e muitos, vais acalmar...oh se vais!

Gargalhadas e tudo isto à custa do pobre homem cujas pantufas já o esperam.

Sentença dada sem direito a recurso!

Francisco Castelo Branco disse...

é um misero salário

e não é só ele.
Os politicos em Portugal devem ganhar muito mais. Por isso é que depois têm outras benesses extra.
não admira que não sintam motivação em trabalhar

Foram declarações. Nada mais do que isso. Ele não pode demitir-se porque se explicou mal ou as frases foram retiradas do contexto, como muita vez acontece.
Se assim fosse, ninguem ficava num lugar durante muito tempo.

Francisco Castelo Branco disse...

Perdemos imenso tempo a discutir futilidades

Francisco Castelo Branco disse...

esta questão é semelhante à das nomeações politicas.

é a chicana de sempre

expressodalinha disse...

Cavaco ganha menos do que os restantes "cavaquistas". Isto deve enervar o homem que já provou no passado dar muita atenção à sua situação financeira. A questão não está no qt ganha, mas nas parvóices que diz. Elegeram-no, temos de o aturar. O que me custa é dizer que passei 20 anos da minha vida a aturar este imbecil. Sou por um sistema presidencialista. Poupava-se dinheiro e o poder tinha outra consistência.

Share Button