Etiquetas

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

As primárias da Carolina do Sul

Depois das voltas de aquecimento que foram o Caucus de Iowa e as primárias do New Hampshire a campanha a sério começou há bastante tempo. Disto não tenhamos dúvidas. Basta ver o resultado conseguido por Rick Santorum no IOWA, um Caucus feito por meia dúzia de fanáticos pouco mais ou menos de braço no ar...à là Otelo, e ontem onde a vitória de Romney embora expressiva representa ainda uma realidade. Há que ter em conta o "factor" casa. Foi governador do Massachussets, estado vizinho e de tendências liberais. Atenção, liberal para um americano não tem o significado político que nós europeus lhe atribuímos. Apelidar um americano de liberal é algo que roça o insulto político...queda-se socialmente entre o PCP e o PS. Toda a área conhecida New England ou seja o extremo nordeste americano é tendencialmente liberal. Como conseguiu Mitt Romney ser eleito num estado liberal sendo republicano e de direita? Eu diria que pela metamorfose de todos ou quase todos os políticos são capazes de operar mas deixamos isso para outra altura.
Hoje sim começa a verdadeira luta, as luvas foram tiradas logo à meia noite quando todos os contendores anunciaram: South Carolina - Here i go!

E foram todos sem excepção. Na Carolina do Sul o jogo é outro. Um estado geograficamente médio mas muito populado, sulista, situado no que é chamada "the bible belt" cristâ, evangélica, de valores mais próximos dos que defendem New Gingrich e Rick Santorum ou mesmo Rick Perry. Ron Paul, o velho da trupe atrai os jovens mas afugenta os do seu escalão etário que o consideram perigoso por ter uma visão centralista e isolacionista. Vai ser uma incógnita, como incógnito como Romney o multi milionário Mórmon a quem acusam de ser um "flip flaper" que funcionou muito bem até aqui......mas que no Sul é uma desvantagem.

John Huntsman, outro mórmon e, como ele diz e seu nome indica, vai caçar para o sul o que não conseguiu no Nordeste. Quem neste momento esfrega as mãos de contente com os resultados mas não deixa de estar atento é Obama que daria tudo para ter como oponente Romney. Sentado no seu bilião de dólares, para a campanha, só teme Newt Gingrich, um orador da estirpe do próprio Obama. É preciso não esquecer que foi "speaker of the house" o equivalente ao nosso Presidente da Assembleia na era Clinton mas, mais conhecedor da "verdadeira America" que acaba de arregaçar as mangas, tirar as luvas e apregoar que ele sim é o REAGAN dos tempos modernos, título que Obama tentou roubar. Vamos

Texto de Diogo Sousa

Sem comentários:

Share Button