segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Causas & Coisas - Os amigos e os Outros

Durante a nossa vida, passamos por experiências. Umas boas, outras assim assim, outras nem por isso e as más.
Com as pessoas também assim é.
É na escola que fazemos os nossos primeiros amigos. Aqueles com quem brincamos à macaca, aos indios e cowboys, ao jogo do pneu e com quem fazemos as nossas primeiras equipas de futebol. Depois a vida prega-nos uma partida e esses amigos ( os primeiros são sempre os melhores) desaparecem por circunstâncias que nós não controlamos.
Arranjamos outros amigos mas vamos percebendo que a maioria deles não presta e assim escolhemos um ou dois, aqueles em quem mais confiamos.
Com o passar do tempo vem a entrada na Universidade, o primeiro emprego, as primeiras namoradas, as surfadas, noitadas e o resto. Nesse período vamos também arranjando pessoas com quem nos entendemos melhor e aqueles que não queremos de modo algum aturar. Também existem aqueles amigos que o são por auto-convite.
Então o que distingue o amigo verdadeiro dos outros?
A confiança. É nesta base que se constroi qualquer relação, seja ela de amor, amizade, laboral ou competitiva. Os nossos verdadeiros amigos são aqueles que podemos confiar, contar um segredo, beber copos até altas horas da madrugada e dizer mal do clube rival. Apesar de tudo, não são eles que definem a importância mas somos nós que escolhemos quem gostamos. A amizade é um valor enorme para ser desperdiçado em pessoas que não têm escrupulos, honestidade ou sentimentos verdadeiros e apenas sorriem por mero interesse.
O verdadeiro amigo pode não estar disponivel naquele momento mas acompanha-nos ao longo de uma vida de vitórias e derrotas.
Os outros querem ser importantes na hora da vitória mas na derrota gozam connosco.
É muito importante que saibamos nos rodear das pessoas certas e de quem realmente gostamos. Os amigos são essas pessoas.

3 comentários:

Fatyly disse...

Gostei e escrevi esta frase há muitos anos:

Os amigos vão e vêm como as ondas do mar e os que perduram no tempo são as conchas que ficam no areal.

Se serão "as pessoas certas e de quem realmente gostamos" só o tempo o dirá, porque ñão há certezas e todos o ser humano muda com a idade!

expressodalinha disse...

Ao longo da vida vamos tendo vários amigos. De vários tipos. E há que saber conservá-los. Concordo com o Francisco, relativamente aos amigos de juventude. Qd se mantêm, são um bem inestimável: o conhecimento mútuo não tem embustes. É puro.

daga disse...

Os verdadeiros amigos são aqueles que permanecem na dor, na angústia, na solidão e ñão aqueles que só aparecem para as festas...
e a confiança é sem dúvida, Francisco, a base mais sólida da amizade!
o texto é muito bonito, Francisco :)

Share Button