Etiquetas

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Causas & Coisas - Condutores nacionais

Existe no nosso país vários tipos de condutores. Como todos sabemos, a estrada e a vida que nós por lá fazemos é merecedora de enorme destaque.
Sinceramente nunca percebi a importância que se dá aos acidentes, filas de trânsito e situações ocorridas na via rápida, como por exemplo a queda do famoso Guedes. São horas e horas de noticias vindas directamente das estradas portuguesas.

Se somos peritos em ficar horas a fio numa fila de trânsito mas também a fazer corridas nas Auto Estradas, deveríamos ter um código e analisar os vários tipos de condutores que por cá jaz no nosso betão.

Assim o primeiro é o Condutor Esquecido - este ser humano está completamente nas tintas para os outros. Lê o jornal, arranja as unhas, ouve musica aos altos berros. Por causa dele o trânsito não flui.

Condutor cusco - É o pior de todos. Aquele que pára na AE para ver a desgraça dos outros, isto é, aquele que tem a curiosidade de ver um outro ser humano todo partido e um carro completamente espatifado. Por causa da sua alcoviteiriçe o resto da malta fica cá para trás.

Condutor Schumacher - Atenção com ele. Vai nas AE a 200 km/h nas AE e 100 dentro das localidades. A polícia apesar de tentar nunca o apanha.

Condutor Buzinão - O seu principal hobi é buzinar. Aliás é por isso que tem um carro, unicamente para buzinar. Não quer saber da marca do carro, das jantes, da cilindrada. O que importa é ter uma buzina à maneira. Buzina dentro e fora da cidade, faça chuva ou sol, de dia ou de noite.......

Condutor Stressado - De certeza que 90% dos portugueses se reveêm neste tipo de condutor. Ele não gosta das filas de trânsito, daqueles que demoram horas a passar na passadeira, acha que a Estrada é só para si, buzina aos tipos que estão nas escolas de condução e berra com os seus adversários. No fim vai para casa bater na familia porque a estrada lhe meteu "nervos". E a desculpa que arranja é " as pessoas não sabem conduzir". Como ele fosse o unico mestre do volante à face da terra.

3 comentários:

Fatyly disse...

Dá aí um nome para os milhares que nunca utilizam piscas e ainda por cima andam aos "S" de faixa para faixa para não falar nas famosas rotundas!

Sinceramente sempre fui pacífica a conduzir e atenta às inúmeras "faltas de civismo de muitos", mas o que me põe os nervos em franja é o "Cusco" que eu diria "Mórbido" quero é passar rapidamente porque o não fluir do trânsito pode pôr em causa a ajuda das equipes de socorro!

Neste país fazem-se tantas coisas mal feitas porque a meu ver deveria haver uma faixa só para as motas e há espaço para isso, porque cada vez há mais quem utilize este meio de transporte!

expressodalinha disse...

Eu agora guio calmo, mas rápido. Deixo passar quase tudo,desde que consigam. Não busino muito. Adoro fazer sinais e cumprir as regras de trânsito, um pouco aligeiradas notocante ao excesso de velocidade que, aliás, não não se me aplica, senão tinha todos os dias quatro multas, pelo menos. Também não gosto dos sinais encarnados. Detesto condutores que andam devagar a atrapalhar o trânsito. Ou porque não sabem, ou porque são arrogantes e vão assim e pronto, "pasa por cima".Ah sim, e proibia as motas. Todas! Proibia carros com mais de 3000 cm e 180 cv. Os descapotáveis tanbém são perigosos. Jipes só com licença especial: agricultura, caça, polícia e pouco mais. Na cidade nunca. O trânsito melhora qd somos bons a guiar. Mas não podemos ser sempre bons. Temos que adequar a conduçaõ às condições.

expressodalinha disse...

Ah, nunca vejo o acidente. Nem olho. Sou hipocondríaco e tenho pavor a sangue. Acelero o mais que posso.

Share Button