quinta-feira, 24 de novembro de 2011

BRANDOS COSTUMES

Os famosos "brandos costumes" nacionais têm razão de ser ou foram uma invenção salazarista para sossego do regime? Seremos verdadeiramente tolerantes? Somos mais tolerantes que os ingleses ou que os alemães? Não matámos tanto como os holandeses no Brasil? Toleramos melhor os pretos? A nossa Inquisição foi mais suave que a espanhola? O 25 de Abril foi uma revolução de cravos? Sinceramente, acho que pouco importa se somos um povo tolerante ou intolerante. Tenho receio é de sermos um povo “tótó”. Uma tolerância feita de cobardia. Tenho receio que os “brandos costumes” sejam ausência de vontade. Incomoda-me que a tolerância seja, afinal, desinteresse por quem nos governa e como nos governa. Que seja falta de pachorra para exercer os nossos deveres democráticos. Indiferença pelos subornos e pela corrupção. Falta de horizontes. Ausência de projectos. Um povo abúlico e inerte, brincando diletantemente aos “brandos costumes”. Um povo desinteressado de si próprio.

Jorge Pinheiro

3 comentários:

Fatyly disse...

Várias interrogativas bem oportunas e em cada uma delas fiz uma paragem para pensar de tão reais que são!
Também tenho e sinto os mesmos receios que dizes por nunca ter feito parte dos "desinteressados, tótós e de brandos costumes"...porque de branda nada tenho (apenas para o que acho correcto):).
Também juntaria a isso o que não tolero de todo: o politicamente correcto!!!

Já não tenho horizontes como a geração que criei e eduquei sozinha e apenas tento, diariamente, não perder o "comboio" para poder discutir, acalmar, descortinar em diálogos permanentes que continuam a ter comigo e braços abertos cheios de amor, carinho e berros ou bofetões (entre aspas)para os apertar quando saltam de fúria mas vejo que fiz uma boa transmissão de valores (ao contrário de muitos da minha geração) porque lutam e lutam muito por sua conta, peso e medida!

Que todos juntos consigamos sair desta crise, porque todas elas passam e esta não será excepção!

Gosto muito do que escreves!

Anónimo disse...

Olhe que no século XIX e principo do XX os brandos costumes foram postos na gaveta e correu muito sangue.
As condições estão aí para que se repitam alguns dramas!
.... Sócrates e "sus mutchachos" deixaram o país igual ou em piores condicões que Fontes Pereira de Melo!
Parabéns pelo texto.

DCS ( retired ATP)

expressodalinha disse...

Obrigado pelos comentários.

Share Button