domingo, 27 de novembro de 2011

Amália Rodrigues - "tudo isto é fado"

Obrigado ao fado

3 comentários:

Fatyly disse...

Nunca, mas nunca gostei de fado e muito menos de Amália Rodrigues. É uma barbaridade o que disse? pode ser, para quem goste e defenda, o respeito inteiramente, mas é a minha verdade.

expressodalinha disse...

Já gostei menos do que gosto. De qq forma, uma grande música.

Anónimo disse...

Ontem fiquei chocado. Eu que sempre gostei de fado chocou-me aquela palhaçada pelos intervenientes. São os mesmos que há trinta e tal anos gritavam na rua e nas tertúlias que o fado era FASCIZANTE e uma forma menor de arte! Estavam lá todos. Surpreendeu-me ainda mais, o presidente da Câmara de Lisboa que há bem pouco tempo declarou na " quadratura do círculo " que na sua juventude não se ouvia fado porque era uma forma do antigo regime manter o povo na ignorância tal como o futebol e Fátima , os célebres " três efes"..... Agora aparecer na Indonezia à frente da delegação! Na Verdade o reviralho não mudou nada! A vergonha era verde....veio um burro e come-a! O povo é sereno mas tem memória. EU TENHO. Adoro fado, o bom fado mas, nada mudou com esta palhaçada ( à falta de melhor termo), continual a ser uma lamúria na maior parte dos casos, que quase todos nós gostamos e gostos não se discutem, cada um tem o que tem,mas que lá fora não tem expressão a não ser para uma pequena elite erudita. Este reconhecimento da Unesco em nada vai alterar. O fado é hoje o que foi ontem e será amanhã.
O resto é conversa. O senhor António Costa não lhe ficava mal um pouco de decoro nesta matéria , deveria ter
delegado a representação a outrem....que sentisse o fado!

DCS ( retired ATP)

Share Button