quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Quanto nos custa a EDP

Este exemplo de factura de electricidade mostra bem o quão faz bem o Governo iniciar um processo de privatizações, especialmente em empresas como a EDP. De facto, pelo exemplo que temos em cima, faz falta mais concorrência em áreas como a energia, electricidade e combustiveis.
Convêm analisar bem o desenho acima : apenas 34% daquilo que pagamos vai para o consumo. Os restantes 66% são para pagar serviços que os privados não querem que existam. Veja-se o caso de 7% ser pago para a taxa RTP. É um verdadeiro escândalo a Televisão Publica sobreviver à custa das luzes dos contribuintes portugueses. Sendo assim, é de enorme importância a privatização da RTP bem como da própria EDP. Quanto mais concorrência, melhor e por certo não se hão de cometer os abusos do presente. E ainda por cima com o IVA a aumentar, a luz a pagar vai ser cada vez mais cara.
Resta saber o que se entende por Subsidios, se dizem respeito ao Subsídio de Natal ou de Férias ou a um outro que esteja escondido nalgum sitio.
Podem também ser algum tipo de subsídio para os gestores das empresas publicas que já ganham pouco.....
Sim, porque depois de tantos a trabalhar na função publica e de ter servido com muita honra e dignidade o país é necessário uma reforma de peso para que vivam o resto dos seus dias tranquilos e bem acomodados.

10 comentários:

Anónimo disse...

"Resta saber o que se entende por Subsidios"

Pois. Melhor é ir ver primeiro. Senão ainda se cai no erro de criticar sem saber.

E isso não fica nada bem.

Abraço

Francisco Castelo Branco disse...

estes "subsidios" é algo de estranho nao?

que tipo de subsidios é que uma empresa como a EDP tem de distribuir?

isto é ridiculo

expressodalinha disse...

Penso que tem a ver com contratos e indemnizações/compensações várias que o Estado paga (Regiões Autónomas, Municípios, Renováveis...). O facto de não se saber ao certo é extraordinário. Ao contrário de "irmos ver primeiro", como sugere o Anónimo, convém que nos expliquem rapidamente.

Fatyly disse...

RTP e rádios e já há muito que devia ter sido privatizada, mas mais vale tarde do que nunca.

Pelo que percebi os subsidios serão o beneficio da "Tarifa Social e o ASECE, na base do Decreto-Lei nº.138-A/2010" ou seja para clientes que beneficiem de prestações sociais..." o que é gota de água nos enormes lucros da EDP e o resto...

lê esta notícia que me deixou completamente baralhada:

http://sol.sapo.pt/inicio/Economia/Interior.aspx?content_id=31501

verdade ou mentira? só se a EDP em 2012 já estiver privatizada, será?

Anónimo disse...

1. "Ir ver" é "ir procurar, ler e perceber o assunto". Ficar sentado à espera a dizer que é estranho sem tentar perceber é que não faz sentido. Muito menos à espera que lhe expliquem! Ainda por cima dizer que "não se sabe ao certo" quando a verdade é que o próprio não percebe patavina? Com uma pesquisa rápida e uma leitura percebe-se o que é. (começar no site da ERSE, está lá tudo explicadinho) Ou então ir perguntar a quem percebe do sector.

2. a EDP já é uma empresa privada. Já lá vão uns anos.

3. subsídios não são apenas os de natal e férias... Muito menos apenas a tarifa social e asece. Nem são apenas indemnizações e compensações que o estado paga.

4. Um gráfico sem fonte nem nada não deveria ser usado sem se perceber o que lá está. A barra de consumo inclui apenas a componente de energia? E a componente de redes está onde (nos tais subsídios imagino, que faz tanto sentido como chamar de maças a uma garrafa de coca-cola. Ou se calhar na parte de consumo, que duvido pelo valor e porque também não faz sentido nenhum que o pagamento da utilização da rede não é consumo).

5. Subsídios apenas faria sentido falando dos subsídios para a renováveis. O que sim, são uns milhões ao ano, pesa na factura individual do consumidor, mas foi uma opção do país (quantos "verdes" não se queixam disso agora?). Andava tudo contente com isso antes, se há algo que se pode criticar são essas opções passadas. (e dá para ficar muito tempo a discutir isso, as implicações económicas, de emprego, de alternativas ao consumo de gás, carvão, petróleo, barragens e o seu impacto...)

No fundo não só este gráfico é uma confusão pois mistura conceitos e não explica de onde tira os valores, como falar sobre um sector sem tentar primeiro o entender é arriscar fazer má figura. Muito má figura...

Fatyly disse...

Anónimo
Grata pela tua explicação e "puxão de orelhas" (no bom sentido) que na parte que me toca aceit de bom agrado e acredita que fui ao site que referes e ainda fiquei mais baralhada. Para teu conhecimento escrevi à administração da EDP e aguardo resposta que por acaso dão sempre, pondo várias questões incluindo sobre a minha facturação anual (Acordo ContaCerta) onde é tão, mas tão dificil decifrar tudo aquilo e há um erro de 2 euros.

Quanto ao teu iten 2 - a EDP não é uma empresa privada, porque segundo sei e corrige-me se estou enganada, não o é porque o Estado é o maior accionista individual da empresa funcionando em regime monopolista com a garantia do mesmo...e assim sendo os salários dos gestores também me dizem respeito como "contribuinte", certo?

Obrigado e um abraço

expressodalinha disse...

O Anónimo é muito eléctico. Quase dá choque. Obrigado pela tentativa de explicar. Mas nesse tom rebarbativo os burros dispensam.

Francisco Castelo Branco disse...

mas qual é a dificuldade de perceber o alcance do post?

Não é normal a RTP ser salva e continuar a pagar jogos da liga dos campeões.

Caro Anónimo, eu gostava que o dinheiro que eu pago de luz fosse todinha para a EDP, para que esta depois pudesse baixar os preços tendo lucro.

e ja agora, nao ha dinheiro para os trabalhadores?

expressodalinha disse...

Sabes, isto é de facto muito complicado (como nas telecomunicações, que conheço bem). Só para meia dúzia de iluminados. Assim continuamos às escuras. Mas que importa...

expressodalinha disse...

E mais, é uma excelente altura para rever os acordos: alteração de circunstâncias. Só que ainda remanesce o défice tarifário!

Share Button