sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Os gordos

Tenho a esperança que alguém diga a alguém que, por sua vez, diga a alguém, que diga ao Ministro das Finanças (a.k.a Victor Gaspar) para ler este blog. Assim, cá vai: Caro Victor, Foi com elevada esperança que, durante a campanha eleitoral, altura em que o meu caro já propagandeava na Universidade de Verão do PSD, ouvi Pedro Passos Coelho afirmar que, quando fosse Primeiro Ministro iria cortar nas gorduras do Estado. Depois, quando o meu caro foi nomeado Ministro das Finanças, soube que seria o nutricionista ao serviço do programa eleitoral do PSD e, consequentemente o executor da dieta proposta por este governo constitucional. Pensei, com legitimidade, reforçada pelos debates pré-eleitorais, que as empresas públicas, as subvenções do Estado aos politicos, os institutos públicos, encabecariam a maior fatia da despesa financeira do Estado, e, meu caro, era aí que teriamos de emagrecer. Negociar as parcerias publico privadas, extinguir os ditos e as ditas, reduzir o número de administradoes e de gestores, enfim, acabar com os gordos, ou, pelo menos, pô-los bem mais magrinhos. Mas não. Caro Victor, os gordos são os pensionistas? Todos, só escapando aqueles que não entram nos 400 e tal euros? Os gordos são os funcionários públicos, mesmo os mais competentes? Não me parece. Caro Victor, perdoe-me este desabafo: chega de hipocrisia sacerdotal, de cinismo catedrático, chega. Precisa de coragem, verticalidade e de vergonha para prescrever tão dura receita e atingir os lambões que, durante mais de 30 anos, engordaram à conta do Estado. Mas, caro Victor, nem a si, nem a Pedro Passos Coelho reconheço tais faculdades. Quer uma ajuda? Fale com o nutricionista sénior. Não se preocupe. Deixo-lhe o endereço: Palácio de Belém. Procure pelo Dr. Aníbal Cavaco Silva. Qualquer um o conheçe. Forte abraço.

5 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

Caro Paulo, concordo com alguns aspectos, mas como aqui já discutimos, este Orçamento é o possível.

De tarde farei um post sobre o vergonhoso salário de Mexia e as declarações deste.

Há algumas medidas de despesa de Estado que o governo já anunciou e verdade seja dita, acho que este executivo tem tido a coragem de mexer com alguns intereses. Não todos, mas alguns...

Em relação aos pensionistas sempre fui favorável a um favorecimento a esta classe.
quanto ao corte nos salaários dos funcionários publicos,a despesa é tanta que é preciso começar por algum lado.
Também é preciso questionar a utilidade do subsidio de férias e de natal. aceito o segundo mas questiono o primeiro. Tanto para o sector publico como privado.

O que se está a passar é corrigir os erros de 20 anos de despesismo na Administração Publica.

Há que falar verdade : esta AP tem de ser reformulada e repensada, tanto a nivel do funcionamento como de serviços.

Francisco Castelo Branco disse...

o que vai acontecer depois das declarações do PR é que vão cortar no subsidio de natal e férias dos privados...

Fatyly disse...

Ora bem...nem mais, mas já agora porque não cortam os subsidios aos deputados? será que são "intocáveis"? Questiono a medida porque havia muito por onde ir buscar e sem se lembrarem que muitos esperam pelos subsidios (conquista de Abril) para porem a vida um pouco em ordem e falo apenas de uma certa classe e dos pequenos pensionistas, porque os grandes...os tais gordos pouca diferença lhes fará!

Francisco Castelo Branco disse...

Que dizem da medida do PR?

Isto vai tambem acabar por aapanhá-los....

e digo mais : os deputados ganham pouquissimo, tal como os Ministros.
Na minha opinião deviam ganhar mais.

e isto não se resolver com medidas de acabar com o numero de deputados nem nada....

ja disse isto e repito : a AP está com despesa a mais!! deram esperança demais e agora queixam-se porque alguem vem repor ordem a isto

Fatyly disse...

Quando comentei "ora bem...nem mais" foi referente ao texto de Paulo Mendes dos Santos

quanto ao resto nem te respondo porque não merece a pena e se merecem ganhar mais, que se auto-promovam como tem sido uma constante há anos e anos e ao fim de 4 anitos ficam com uma reforma...olha que bom...mas falta um "Zero" à frente do 4!!!!!

Repor ordem nisto é "malhar nos prevaricadores" dando como exemplo, mas "ai não me toques porque se abro a boca...etc e tal"!

Share Button