segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Espelho meu

António Josè Seguro diz que Portugal não tem economia, nem estratégica económica, nem Ministro. Seguro não sabe, porém, a fábula da Branca de Neve. Trazida para o expectro politico, poder-se-ia dizer que falta a Seguro esse doce olhar de espelho e, quiça, a sacramental pergunta: espelho meu, espelho meu, há alguém mais ausente do que eu? Pois, não há. Segure insite numa linha de ruptura ideológica com o passado, numa linha de pluralidade de opiniões internas, numa linha de renovação. Esqueçe, porém, que é secretário geral do PS. Pois, faz toda a diferença. Seguro deve lembrar Cravinho, Campos e Cunha, dois expoentes do que é o PS. Avesso à pluralidade, à troca de opiniões, habituado ao culto do lider, ao sindrome de Estocolmo. Seguro, se quisere disputar a liderança do Governo com Passos Coelho, deve comportar-se ao contrário do Ministro da Economia. Deve andar escondido. Há! E passar mais vezes pelo espelho. Espelho meu, espelho meu....

1 comentário:

Fatyly disse...

Seguro não anda nada seguro e o que é seguro neste país? NADA!

Share Button