segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Advogados e Empresários deste país

Este fim de semana, assisti a uma palestra sobre Inovação. Da parte da manhâ falaram quatro representantes de sociedades de advogados e da parte da tarde apresentaram-se a falar Pedro Abrunhosa, João Duque e António Câmara.

Se de manhâ, foi apresentado um cenário negro e chuvoso, à tarde o bom tempo apareceu.

Também por aqui se nota as diferenças entre as profissões. Por um lado, a visão negra e chuvosa de uma classe com tiques formalistas e pouco inovadora. O pessimismo e a falta de soluções para resolver os problemas foram as notas dominantes da palestra. Pelos vistos só daqui a 10 anos é que podemos voltar a ter lucro e sucesso.....

Já os empresários/economistas têm uma visão diferente e bem mais colorida. De realçar António Câmara e Pedro Abrunhosa que do nada conseguiram obter sucesso. Apesar da crise e dos problemas financeiros que enfrentaram, não tiveram medo de arriscar e lançar novos produtos. Ao contrário dos Advogados que nestas alturas só querem é cortar custos e no pessoal.

Este é o cenário do nosso país, e numa altura em que as faculdades de Direito estão cheias há que direccionar os mais novos para áreas empreendedoras. Hoje o curso de Direito é um dos mais escolhidos. Devido à posição e fama que um Advogado tem. Muitos jovens pensam assim.

Na minha opinião, devia-se apostar em áreas mais técnicas e que não exigissem muitas leituras e percas de tempo. O Empreendorismo e inovação tem de ser aprendido desde pequenino e é por aí que o país pode ganhar em termos económicos. Ao contrário dos Advogados, os empresários não têm medo de arriscar, sabendo muitas vezes que a coisa pode correr mal. Mas tiram sempre algo de positivo na sua acção.

É caso para dizer que a atitude de Marinho Pinto acaba por ser sensata......

3 comentários:

Fatyly disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fatyly disse...

Apaguei por ter erros:):) as minhas desculpas

Pode ser bruto, bronco mas na minha opinião Marinho é sensato e muito frontal.

É um facto os jovens pensarem assim porque tudo passa quer pela imprensa escrita e televisiva que dão fama a muitos que não merecem.

Quanto aos empresários, aposto imenso nos mais novos, que de facto apostam na inovação e empreendorismo e honestidade - com eles trabalha quem sabe e dá ao litro. Os casos que referes são exemplo disso.

Mas também temos o contrário, alguns "pequenos empresários da minha geração" têem feito das suas e tramam quem trabalha para eles e passam despercebidos no meio da crise porque a justiça continua pelas ruas da amargura e os Centros de Emprego...enfim há que haver uma fiscalização a sério!

Falas dos cursos técnicos e por vezes pergunto a mim mesmo porque raio após o 25 de Abril acabaram com o "comercial e industrial"? Porque temos um indice tão negativo a nível da matemática? Neste caso culpa dos alunos ou dos professores?

Ciências, engenharias, as novas tecnologias e canalizadores, electricistas etc. etc.(os tais cursos técnicos, julgo eu) é que são o futuro...e como desejei que as filhas nunca seguissem advogacia...o mesmo desejo para os netos, excepto se depois seguirem o ramo de juizado.

Mas infelizmente e cada vez mais estão a deixar sair a "nata deste país" devido a uma desvalorização inédita por não admitirem que surjam quem saiba mais e visione melhor o futuro, até advogados jovens...e se continuarmos assim, daqui a 10 anos Portugal é um país de velhos como eu, o que é assustador!

O pessimismo faz parte do povo português daí eu cada vez mais me sentir menos portuguesa, caramba...quando é que "arregassam as mangas e irem à luta" em vez de esperarem pela eterna esperança política? Quando é que os verdadeiros burlões serão penalizados? A criminalidade aumentou - NÃO ME VENHAM DIZER QUE É POR TEREM FOME E POR ESTAREM DESEMPREGADOS - e ninguém põe mão a isto? Abres uma "espaço" botas dois ou três empregados e um mês depois fazem um assalto e como ficas? Voltas a apostar e instala-se o pior de tudo: o medo!

Tou farta de...advogados que defendem o indefensável e de empresários e funcionários públicos corruptos e ladrões que riem-se da morosidade dos mega processos e fico-me por aqui, para não acusar mais ninguém PORQUE EM TODAS AS PROFISSÕES ATÉ NOS REFORMADOS, HÁ BOM E MAU, FORÇA PARA LUTAR E IR EM FRENTE !!!!

Nunca baixei os braços, sempre tirei "algo positivo em tudo o que fiz e faço" e tenho passado essa "forma de ver e enfrentar a vida" sem esperar subsidios e sentada no sofá que algo lhe caia do ceú!

Só não estou a trabalhar, calma não falei empregada:), porque tenho que ser a rectaguarda dos netos numa de SOS e sobretudo daquela que me deu a vida!

Um abraço FCB e continua com essa tua positividade!

expressodalinha disse...

A profissão de advogado não é, por definição, uma profissão de para arriscar (embora possa ser de risco). Antes pelo contrário. Os advogados existem para manter o establishment. Um profissão conservadora. E assim é que está bem. O risco é para os outros. Depois têm os advogados para os defender e resolver as burrices em que se meteram.

Share Button