Etiquetas

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Duelos Intelectuais : Haverá espaço para um sexto partido? 8ºacto

O nosso espaço partidário está resumido a apenas 5 partidos com assento parlamentar. Durante anos, só quatro é que eram responsáveis pela politica portuguesa. PCP, PS,PSD e CDS são os partidos com maiores tradições portuguesas.

Em 1999, um quinto partido estreou-se no parlamento : O BE conseguiu a sua primeira votação e desde então tem reforçado a sua presença no eleitorado tradicional. Com ou menor dificuldade, os bloquistas já são uma referência do nosso sistema.

Restam uns poucos partidos que vão aparecendo em campanha eleitoral. Alguns existem por mera "sobranceria" dos seus líderes mas outros tentam a todo o custo aparecer na cena parlamentar.

Tendo 5 partidos com assento parlamentar e fortemente ideológicos, o Parlamento dificilmente comportará outra força politica, para além que a sociedade portuguesa é marcadamente centrista e um novo partido só se fosse Liberal ou de Esquerda. Tanto num caso como noutro, haveria pouca margem de manobra para ter sucesso. A não ser que essa força política viesse com intenção de alterar valores e mentalidades, para além de ter uma profunda convicção ideológica e que não se demarcasse dela em tempo algum, algo que falta nos actuais partidos políticos. Não conseguem assumir uma ideologia, indo ao sabor do vento na maioria das ocasiões.

A nossa história fala por si. PS e PSD alternam no poder e das ultimas vezes com maioria absoluta, recorrendo poucas vezes a uma coligação. Se falarmos da Esquerda é dificil de imaginar PS e PCP ou PS e BE juntos no governo. Já aconteceu em Câmaras Municipais mas no poder central é impossível.

O grande problema é que os actuais partidos tornaram-se numa autêntica salada russa em que se promove a cunha, o negócio, o clientelismo e a procura de lugares em que não se faz nenhum. Esta é uma moda que envergonha os fundadores dos partidos e da própria democracia mas que se tornou moda no principio desta década. E que veio para ficar se não se mudar rapidamente de paradigma.

É possível a um sexto partido, de natureza liberal tanto na economia como nos valores, de conseguir chegar ao Parlamento? Que futuro terão os nossos actuais partidos? Continuarão a servir tachos e panelas ou voltarão à sociedade civil?

2 comentários:

Fatyly disse...

Todos os nossos actuais partidos partidos sempre serviram, servem e servirão tachos e panelas e todos só se voltam à sociedade civil...quando lhes convém.
Tudo corre bem no ínicio e mais lá para a frente veremos se o actual "estado de graça e boa educação permanecerão".

Durão Barroso saltou do barco e foi-se e mesmo lá já "tem rabos de palha". Vitor Constâncio também foi, Sócrates culpava a crise, PPC e PP dizem que têm de cumprir, pois melhor dizendo - FAZEREM CUMPRIR as ordens da Troika e que a culpa foi toda do dito...e qual será a parede que se seguirá para se atirar as culpas?

e o povo é que paga...PÁ!

Francisco Castelo Branco disse...

Não concordo.

Essa mentalidade que os partidos não servem também têm servido para que o sistema democrático esteja como está

o povo tem de agir e não se lamentar

Share Button